SC deve receber armas, coletes e viaturas da Força Nacional

Segundo coronel Araújo Gomes nesta quarta-feira (3) haverá uma reunião com presidente Bolsonaro e ministro Moro para tratar da segurança.

Enviar no WhatsApp
SC deve receber armas, coletes e viaturas da Força Nacional

Foto: Secom/divugação

Nesta quarta-feira (3), Santa Catarina deve receber equipamentos para segurança pública em em Brasília durante um evento com representantes da área de outros estados. Entre as atividades previstas para o comandante-geral da Polícia Militar, e secretário de estado de segurança, coronel Araújo Gomes, estão reuniões com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro de Justiça e Segurança Pública Sergio Moro.

- Estamos levando ao governo federal dois projetos que visam a integração da comunicação via rádio entre os órgãos da segurança pública do estado com os órgãos de polícia federais, principalmente a Polícia Rodoviária Federal que hoje é a detentora da infraestrutura desse sistema. Nessa visita levarei a ideia novamente ao ministro Moro para tentar obter alguma perspectiva em relação a um calendário de aplicação - explicou.

Entre os repasses a serem feitos ao estado estão três viaturas, e até 100 armamentos e coletes balísticos excedentes do ministério da Justiça. Os equipamentos vão além do repasse obrigatório devido à participação de Santa Catarina na Força Nacional de Segurança.

- Ao longo do dia, está prevista uma série de reuniões, inclusive uma reunião com o presidente Bolsonaro e o ministro Sergio Moro para tratar de um série de questões de segurança pública - explicou.

Compartilhamento

A experiência catarinense com uso do tablet e da plataforma SC Mobile tem sido referência para outros estados brasileiros, conforme Araújo Gomes.

- Temos ido a outros estados para falar da elaboração do termo circunstanciado de ocorrência. Piauí e Rondônia estão fazendo o mesmo modelo. Recentemente, o Rio de Janeiro passou a fazer boletins em tablets nas rádio patrulhas, usando como inspiração o modelo catarinense. Também temos apresentado nossa experiências com as redes de vizinhos - afirmou.

As inovações tecnológicas, segundo Araújo Gomes, contribuíram para a redução do número de homicídios em Santa Catarina, uma queda de 23,4% no primeiro semestre deste ano, na comparação com o mesmo período de 2018. Segundo o governo do estado, são 104 assassinatos a menos.

Por NSC Total

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo