TRE-SC recebe 774 reclamações de eleitores na votação do 1º turno e manda duas urnas para auditoria

Aparelhos foram os que tiveram mais queixas no estado e serão auditados no Paraná.

TRE-SC recebe 774 reclamações de eleitores na votação do 1º turno e manda duas urnas para auditoria

Foto: NSC TV / Reprodução

 

O Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) recebeu no 1º turno das eleições reclamações de 744 eleitores catarinenses por algum tipo de problema na hora do voto. Duas urnas, as que tiveram mais reclamações no estado, vão passar por auditoria no Paraná nesta quinta-feira (18).

Segundo TRE-SC, alguns eleitores fizeram boletins de ocorrência, outros deixaram a reclamação anotada nas atas das seções e houve também registros no Ministério Público Eleitoral.

As duas urnas que serão verificadas ficaram na Grande Florianópolis. Uma em São José, a urna da seção 225, na Creche Jardim Solemar, que teve sete reclamações. Em Florianópolis, a urna da seção 262, na Escola Leonor de Barros, teve quatro ocorrências.

A análise das urnas será feita por peritos contratados pela Justiça Eleitoral. Representantes de partidos políticos devem acompanhar o processo.

"Curitiba centralizou a pedido do próprio TSE [Tribunal Superior Eleitoral] na região Sul. Então quatro urnas estão sendo periciadas lá, que foram impugnadas, e duas urnas nossas que voluntariamente estamos levando para lá. Não houve impugnação, mas das seções onde houveram o maior número de reclamações em Santa Catarina", disse o presidente do TRE-SC, Ricardo Roesler.

A maioria da reclamações tem a ver com o voto para presidente. O TRE-SC pretende responder todos esses eleitores antes do segundo turno.

Erros dos eleitores

Segundo o TRE-SC, 127 mil eleitores cometeram erros na hora de votar pra senador. Eram duas vagas em disputa.

"Provavelmente eles estavam mal orientados ou achavam que poderiam dar dois votos para o mesmo senador. O que não acontece. Quando você digita o mesmo número que usou no primeiro cargo de senador, você acaba anulando o seu segundo voto", explica o secretário de Teconologia da Informação (TI) do TRE-SC, Álvaro Sampaio.

Outros 15 mil eleitores se confundiram no momento de digitar os números para governador e presidente. "Que estavam na tela para votar para presidente, utilizaram o número de governador que não existia para presidente. Com isso anularam seu voto para presidente", disse Sampaio.

Investigação fake news

A Policial Federal segue investigando 10 pessoas suspeitas de divulgarem notícias falsas sobre as urnas eletrônicas na internet. Um levantamento preliminar do TRE-SC já tinha apontado o perfil dessas pessoas.

"Nós vemos que há uma organização que defende, por exemplo, a intervenção militar, e essa organização tem produzido muito material contra a urna eletrônica", disse Antônio do Amaral e Silva, chefe do Comitê de Combate às Fake News.

 

Por G1SC

Outras Notícias

PUBLICIDADE