Mulher e bebê são achados mortos em SC; marido confessa crimes, diz polícia

Vítima e o filho recém-nascido estavam desaparecidos desde o início da última semana. Corpos foram enterrados no Médio Vale.

Enviar no WhatsApp
Mulher e bebê são achados mortos em SC; marido confessa crimes, diz polícia

Foto: Facebook, Reprodução

 

Os corpos de Josi Lopes, 36 anos, e do filho dela de apenas 3 meses de vida, foram localizados em Rio dos Cedros, no Médio Vale do Itajaí, na madrugada desta terça-feira (23). Ambos moravam em Itapema e estavam desaparecidos desde a terça-feira (15) da última semana. O principal e único suspeito é o marido da mulher, Luiz Souza, que foi preso temporariamente nesta segunda-feira (22).

Segundo a Polícia Civil, o homem teria praticado o feminicídio e o homicídio porque a mulher teria pedido a separação. Desde o início, por conta das incoerências nas declarações dadas aos agentes, as informações já apontavam para ele como o responsável pelos crimes, de acordo com o delegado Diogo Medeiros.

Nesta segunda-feira os corpos foram encontrados no bairro Cedro II, em uma região rural e de difícil acesso.

— Na sexta-feira da semana passada os familiares fizeram um Boletim de Ocorrência, e desde esse dia a Polícia Civil começou os trabalhos. Percebemos diversas inconsistências durante a investigação, seguimos uma linha de que o companheiro teria matado a desaparecida, e diante disso pedimos a prisão dele. Cumprimos esse mandado, mostramos ao investigado as incoerências por ele ditas, e ele confessou — afirma.

Ainda segundo o delegado Diogo Medeiros, o duplo assassinato teria sido cometido por meio de envenenamento:

— De forma premeditada ele comprou um veneno, colocou na carne, preparou, serviu, e então ela passou mal. O bebê mamou na mãe, e o ex-companheiro a pretexto de socorrê-la, colocou ambos no veículo, levou a Rio dos Cedros e ocultou os cadáveres em um local totalmente ermo, inabitado.

Nas redes sociais, amigos e familiares se despedem de Josi e pedem por Justiça pelos crimes.

Contraponto

Por telefone, Sandra Mara Prokop, advogada de defesa de Luiz Souza, disse à NSC TV que ele confessou o crime nesta segunda-feira (22) na delegacia, que está colaborando com as investigações e que, inclusive, levou os policiais ao local onde os corpos foram enterrados. Ele alega que o crime foi motivado por uma traição. O suspeito está na Unidade Prisional de Itapema, onde aguarda decisão da justiça.

 

Por Augusto Ittner

Santa / NSC Total

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo