Casal suspeito de matar motorista foi executado a tiros e golpes de facão

Enviar no WhatsApp

 

O IGP (Instituo Geral de Perícias) constatou que o casal de adolescentes, encontrado na manhã desta terça-feira (12), em Santo Amaro da Imperatriz, foi executado. A informação foi confirmada pela Polícia Militar, em boletim divulgado já no final da noite desta terça-feira.

Dois adolescentes, de 17 e de 15 anos, foram encontrados mortos por volta das 6h30 na localidade denominada como Estrada Geral Braço São João, cerca de 35 km do centro da capital. Os corpos estavam com marcas de disparos de arma de fogo e golpes de facão.

Conforme repassado, em nota, o homem tem passagens policiais por ameaça, tráfico de drogas e desobediência. Já a adolescente, com 15 anos, tem passagens policiais por ameaça, tráfico de drogas, desacato, associação criminosa e receptação.

Conforme repassado foi necessário o apoio do helicóptero Águia, da PMSC (Polícia Militar de Santa Catarina) para a remoção dos corpos, uma vez que a chuva alagou a região. Só após a retirada dos cadáveres o IGP e o IML (Instituto Médico Legal) conseguiram realizar os respectivos atendimentos.

A Polícia Civil foi procurada pela reportagem, mas, devido ao adiantado da hora, não foi possível conseguir um retorno.

 

Investigações

Ambos são apontados pelo sumiço e assassinato do motorista de aplicativo Patrick Costa, de 22 anos, que desapareceu na madrugada da última quinta-feira (7), quando foi trabalhar, e restou encontrado morto três dias depois em Florianópolis.

Patrick Costa deixou, na última quarta-feira (6) a casa onde morava, no Sul da Ilha de Santa Catarina, para realizar as corridas pelo aplicativo. Após uma última ligação com a mãe, o condutor ficou incomunicável.

O carro Fiat Argo que ele conduzia foi encontrado no dia seguinte ao desaparecimento, com danos na lateral. O veículo foi abandonado vazio no bairro Rio Vermelho, no Norte da Ilha. Após denúncias anônimas, os policiais civis encontraram o corpo enterrado nas dunas do mesmo bairro de Florianópolis, na noite de sábado.

“Com certeza houve envolvimento de pelo menos dois adolescentes, mas pode ser que tenham mais. Eles conduziram a vítima para uma emboscada. Depois de render Costa, os suspeitos pegaram o carro e foram até o Sul da Ilha com o veículo e depois voltaram aos Ingleses”, explicou o delegado Ênio de Mattos, da delegacia de Homicídios da Capital.

A vítima sofreu facadas no pescoço que teriam sido dadas pela moça, com a ajuda do namorado. A motivação ainda é investigada. A principal suspeita é latrocínio – roubo seguido de morte. A investigação não descarta relação com o tráfico de drogas.

Conforme a Amasc (Associação dos Motoristas de Aplicativo de Santa Catarina), Patrick Costa foi o terceiro motorista de aplicativo morto somente neste ano em Santa Catarina.

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo