Acusado de matar dentista e cortar o dedo da vítima para usar em caixa eletrônico, é condenado a 30 anos de prisão

Crime ocorreu em setembro de 2022 quando Rafael Caranhato foi morto com golpes de canivete

Enviar no WhatsApp
Acusado de matar dentista e cortar o dedo da vítima para usar em caixa eletrônico, é condenado a 30 anos de prisão

Acusado e vítima - Foto: Reprodução Redes Sociais

 

O acusado de matar o dentista Rafael Caranhato, de 24 anos, e cortar o dedo da vítima em Fraiburgo, no Oeste catarinense, foi condenado a 30 anos de prisão em regime inicialmente fechado por latrocínio, que é roubo seguido de morte. 

O assassinato aconteceu em 16 de setembro de 2022. O dentista foi morto com golpes de canivete. Depois, de acordo com o Poder Judiciário, o réu cortou o dedo de Caranhato para sacar R$ 2 mil da conta dele em uma agência bancária.

Julgamento

O réu é reincidente e alegou legítima defesa. Porém, a tese foi afastada, conforme o Poder Judiciário, já que a vítima tinha ferimentos compatíveis com a tentativa de se defender dos golpes.

O canivete usado no assassinato foi comprado pelo réu antes de encontrar o dentista no apartamento. Como o primeiro golpe foi no pescoço, Caranhato não teve chance de gritar por socorro.

Durante a investigação policial o acusado disse que praticou o crime para conseguir dinheiro para pagar uma dívida de R$ 20 mil. Porém, durante o processo judicial ele confirmou a existência do valor devido, mas negou ter matado o dentista por causa disso.

A juíza Bruna Luiza Hoffmann escreveu na sentença que as provas colhidas durante o processo confirmam as informações da denúncia, de que o réu foi no apartamento do dentista para roubar os bens dele e, para ter certeza de que iria conseguir, matou a vítima.

O g1 não conseguiu contato com a defesa do réu.

 

Crime

O assassinato ocorreu no apartamento do dentista. Ele já estava deitado quando foi surpreendido pelo golpe de canivete no pescoço.

Rafael tentou se defender, mas o criminoso o atingiu várias vezes no pescoço, rosto, peito, barriga, braço e mão. Esses ferimentos causaram a morte da vítima.

O criminoso fugiu com o carro do dentista. Ele roubou videogames, jogos, televisão, caixa de som, celular, assistente de voz, roupas, documentos, R$ 3,3 mil em dinheiro e instrumentos odontológicos avaliados em mais de R$ 31 mil.

Com a placa do veículo, a Polícia Militar e a Polícia Civil foram atrás do criminoso, que foi encontrado passando por Ibirama, no Vale do Itajaí. A cidade fica a cerca de 190 quilômetros de Fraiburgo.

O acusado foi preso em flagrante com os objetos roubados, dinheiro, o canivete usado no crime, um cigarro de maconha e o dedo da vítima enrolado em um guardanapo. Ele teve a prisão preventiva decretada na audiência de custódia e está preso desde então.

Pelo crime de porte de drogas para consumo próprio, ele foi condenado a prestar serviços à comunidade por quatro meses.

 

Por Joana Caldas, g1 SC

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo