Operação Petróleo Real em postos de SC busca coibir irregularidades na venda de combustíveis

60 postos em 15 cidades do estado serão fiscalizados

Enviar no WhatsApp
Operação Petróleo Real em postos de SC busca coibir irregularidades na venda de combustíveis

Análise da qualidade do combustível é feita na operação Petróleo Real- Foto: Senacon/MJSP

 

A Operação Petróleo Real vai fiscalizar 60 postos de combustíveis em 15 cidades de Santa Catarina, incluindo a capital Florianópolis. A ação teve início nesta terça-feira (29) e se estende até quinta-feira (1º).

Os endereços dos postos não foram informados pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), que coordena a operação em parceria com Agência Nacional do Petróleo, (ANP), Instituto de Defesa do Consumidor (Procon/SC), Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), Instituto de Metrologia de Santa Catarina (Imetro/SC) e Polícia Militar.

As equipes vão observar, principalmente, a qualidade dos combustíveis, a validade dos produtos, a aferição das bombas e possível formação de cartéis. 

É a quarta etapa da operação no país, que antes realizou ações semelhantes no Distrito Federal, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte, resultando em 222 autuações.

 

O Ministério da Justiça e Segurança Pública informa ainda que disponibilizou um canal para que os consumidores possam denunciar postos. O endereço eletrônico é: denúncia-combustível.mj.gov.br.

"O documento determina a obrigatoriedade de divulgação dos preços dos combustíveis cobrados em 22 de junho deste ano para efeito de comparação com o valor atual", explica o Ministério.

 

Desde a criação do o canal, em 11 de julho, foram contabilizadas 1.932 denúncias. Os estados com mais reclamações são Acre (482) e São Paulo (223). O formulário eletrônico para denúncias segue aberto.

 

Com informações g1 e Agência Brasil 

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo