"Ganhei o meu presente de Natal", diz mãe de criança encontrada após sequestro em Palhoça

Menina de 4 anos foi localizada pela polícia na manhã deste domingo (20).

Enviar no WhatsApp
"Ganhei o meu presente de Natal", diz mãe de criança encontrada após sequestro em Palhoça

Imagem Ilustrativa (Foto: Mateus Bruxel/Agência RBS)

 

Depois de mais de 30 horas de angústia e nervosismo, a mãe da criança sequestrada em Palhoça, na noite da última sexta-feira (18) voltou a respirar aliviada neste domingo (20) ao se reencontrar com a filha, de 4 anos. A menina tinha sido levada da casa onde mora com a família, na Barra do Aririú, e foi localizada pela polícia no Norte da Ilha, em Florianópolis, com o casal suspeito de raptá-la - que está preso.

Ainda em choque pelo que viveu, a mãe da menina falou com exclusividade ao Hora de SC. Na conversa com a reportagem, ela disse que recorda do tempo que passou sem notícias da filha como um momento "horrível", que "não deseja a ninguém", mas prefere comemorar o retorno da criança para casa, do que lembrar o que passou:

- Eu não quero mais nada, ganhei o meu presente de Natal - fala, sem esconder a alegria por ter a filha de volta. 

Com um curativo na cabeça, onde precisou fazer pontos para se recuperar dos ferimentos causados pelos sequestradores na noite do crime, a mulher relata que foi golpeada com um ferro na cabeça no momento do sequestro da filha, mas não comenta mais detalhes à pedido da polícia, que ainda busca entender a motivação do crime. 

Amiga da família, Priscila Gonzales, diz que a menina está bem, que brincou o dia inteiro e que já foi avaliada por uma psicóloga.

- Já que ela está bem, está brincando, a psicóloga orientou que ninguém fale sobre o episódio na frente dela. A única coisa que ela (a criança) disse, é que estava com saudades da mãe - comenta.

O resgate da criança

Informações sobre o paradeiro da vítima chegaram à polícia durante a madrugada. Os policiais foram até o endereço, onde o carro usado no sequestro foi encontrado em uma casa "sem condições de estadia para qualquer ser humano". Os policiais entraram na residência e acharam um dos suspeitos, que inicialmente afirmou estar sozinho. 

A criança foi encontrada no piso superior, no colo de uma mulher. De acordo com a polícia, os dois suspeitos resistiram à abordagem e foram contidos pelos policiais. A motivação do crime ainda é investigada. 

 

Por Clarissa Battistella

Hora de Santa Catarina

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo