Justiça nega liberdade a homem que atropelou e matou policial em Massaranduba

Audiência aconteceu em Guaramirim e prisão preventiva de Eduardo Coimbra foi mantida pela Justiça

Enviar no WhatsApp
Justiça nega liberdade a homem que atropelou e matou policial em Massaranduba

Eduardo Coimbra foi denunciado pelo MP por homicídio qualificado - Foto: Arte/NDTV/Divulgação

 

Cinco meses após Eduardo Coimbra atropelar e matar o policial militar rodoviário Alexandre Maciel em Massaranduba, no Norte de Santa Catarina, a prisão preventiva dele foi mantida pela Justiça.

A audiência de instrução e julgamento foi realizada no Fórum de Guaramirim, além de depoimentos virtuais. A juíza Tatiana Cunha Espezim ouviu sete testemunhas que foram arroladas pelo Ministério Público e pela defesa de Eduardo.

O motorista atropelou o policial no dia 24 de abril, na SC-108. O policial realizava o atendimento a um acidente de trânsito quando viu o veículo conduzido por Eduardo em alta velocidade.

Ao tentar abordá-lo, foi atingido pelo motorista que fugia de outras guarnições da região. Alexandre Maciel chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Já Eduardo conseguiu fugir e após 15 dias de buscas, foi preso em Blumenau. 

Após a audiência de custódia, o MPSC e a defesa apresentam as alegações finais para que, então, a Justiça defina se haverá julgamento. O Ministério Público denunciou Eduardo por homicídio qualificado por meio cruel e perigo comum.

 

Por nd+

 

 

 

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo