Secretaria da Agricultura inicia distribuição de 200 mil sacas de sementes de milho do Programa Terra Boa

Enviar no WhatsApp
Secretaria da Agricultura inicia distribuição de 200 mil sacas de sementes de milho do Programa Terra Boa

Foto: Ana Ceron / SAR

O Governo do Estado investirá R$ 23 milhões para incentivar a produção de milho em Santa Catarina. Com o Programa Terra Boa, a Secretaria da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural está apoiando a aquisição de 200 mil sacas de semente de milho, incluindo materiais de alto valor genético que geram um rendimento maior por hectare plantado. A distribuição já iniciou e a expectativa é atender cerca de 50 mil produtores rurais em todo o estado.

“O programa Terra Boa coloca recursos e tecnologias à disposição dos produtores rurais de Santa Catarina e reforça nosso compromisso de seguir investindo no agronegócio catarinense e na agricultura familiar. Estes R$ 23 milhões são mais uma das ações importantes, especialmente para incentivar o plantio do milho e enfrentar a falta do produto que preocupa os produtores e afeta a cadeia produtiva”, disse o governador Carlos Moisés.

Santa Catarina é um dos maiores importadores de milho do Brasil. O estado consome aproximadamente sete milhões de toneladas de milho por ano para alimentação animal, sendo que cinco milhões de toneladas são trazidas de outros estados e países. Por isso, um dos grandes objetivos do Terra Boa é incentivar a produção de grãos em Santa Catarina.

"O Programa Terra Boa tem um papel fundamental para incentivar o plantio de milho em Santa Catarina, diminuindo as importações e aumentando a competitividade da nossa agroindústria. O grão é um dos motores da nossa economia é o que faz toda a cadeia produtiva da proteína animal girar. Queremos depender cada vez menos da importação de outros estados e incrementar a produção local. A distribuição das sementes de milho já iniciou e os produtores podem buscar a Epagri do seu município para participarem do Programa", destaca o secretário da Agricultura Altair Silva.

A Secretaria da Agricultura incluiu no Programa o apoio também para a aquisição de milho de alto valor genético, o que gera um rendimento maior por hectare plantado e já representa mais de 70% das sementes retiradas pelos produtores. Com o Terra Boa, o agricultor recebe até cinco sacos de semente e devolve em sacos de milho no próximo ano, com o produto da colheita. O tipo de semente e o nível tecnológico definem a proporção de troca.

“O Programa Terra Boa tem ajudado a viabilizar a aplicação das melhores tecnologias em sementes de milho. O subsídio do Governo do Estado possibilita que pequenos e médios produtores possam implementar lavouras com sementes de qualidade e alta produtividade. O programa também é muito importante quando se fala em correção do solo, pois o Terra Boa tem sido suporte para aquisição de calcário que possibilita a correção do PH no solo, o que é fundamental para obter melhores produtividades. Cabe ressaltar, também, o Kit Forrageiro, que dá apoio significativo, principalmente aos produtores de leites, em relação à semeadura e calagem das pastagens”. ressalta o presidente da Cooperativa Regional Agropecuária Vale do Itajaí (Cravil), Harry Dorow.

O Programa Terra Boa é umas das políticas públicas mais tradicionais para o meio rural de Santa Catarina e é resultado de um convênio firmado entre a Secretaria da Agricultura e a Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado de Santa Catarina (Fecoagro).

Programa Terra Boa
Em 2021, serão R$ 56,5 milhões para apoiar a aquisição de sementes de milho, calcário e kits para melhoria de pastagens e do solo, além do incentivo à apicultura e à meliponicultura.

A Secretaria da Agricultura está procurando ampliar a oferta dos itens e o número de produtores atendidos.

O Terra Boa irá incentivar a aquisição de 200 mil sacas de milho; 300 mil toneladas de calcário; 3 mil kits forrageira; 500 kits apicultura e mil kits solo saudável. O Programa terá R$ 5 milhões a mais de recursos e o Governo do Estado pretende ampliar o número de beneficiários. No último ano, foram mais de 70 mil famílias rurais atendidas.


Por Ana Ceron / Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo