TSE diz que militares não terão acesso diferenciado aos boletins de urna

Forças Armadas pretendiam fazer uma checagem própria sobre a totalização dos votos das eleições presidenciais deste ano

Enviar no WhatsApp
TSE diz que militares não terão acesso diferenciado aos boletins de urna

Foto: Reprodução Internet

 

O Tribunal Superior Eleitioral (TSE) que as Forças Armadas não terão acesso diferenciado aos boletins das urnas eletrônicas.

Em nota, o órgão afirmou que “não houve nenhuma alteração do que foi definido no primeiro semestre, nem qualquer acordo com as Forças Armadas ou entidades fiscalizadoras para permitir acesso diferenciado em tempo real aos dados enviados para a totalização do pleito eleitoral”.

Segundo apuração do analista de política da CNN Gustavo Uribe, como parte de acordo com a Justiça Eleitoral, as Forças Armadas pretendiam fazer uma checagem própria sobre a totalização dos votos das eleições presidenciais deste ano.

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou, nesta segunda-feira (12), que as Forças Armadas não terão acesso diferenciado aos boletins das urnas eletrônicas.

Em nota (leia abaixo), o órgão afirmou que “não houve nenhuma alteração do que foi definido no primeiro semestre, nem qualquer acordo com as Forças Armadas ou entidades fiscalizadoras para permitir acesso diferenciado em tempo real aos dados enviados para a totalização do pleito eleitoral”.

Segundo apuração do analista de política da CNN Gustavo Uribe, como parte de acordo com a Justiça Eleitoral, as Forças Armadas pretendiam fazer uma checagem própria sobre a totalização dos votos das eleições presidenciais deste ano.

 

Por Lucas Schroeder e Gustavo Uribe/CNN

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo