Fabrício Queiroz é preso em SP na investigação sobre esquema de 'rachadinha'

Ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) foi localizado em Atibaia (SP), em um imóvel que pertence ao advogado do parlamentar.

Enviar no WhatsApp
Fabrício Queiroz é preso em SP na investigação sobre esquema de 'rachadinha'

Queiroz foi assessor e motorista de Flávio Bolsonaro (Foto: Arquivo pessoal)

O policial militar aposentado Fabrício Queiroz, ex-assessor senador Flávio Bolsonaro, foi preso na manhã desta quinta-feira (18) em Atibaia, no interior de São Paulo, em uma operação da Polícia Civil e do Ministério Público de São Paulo.

Segundo as primeiras informações, ele estava em um imóvel do advogado do senador. O ex-assessor de Flávio Bolsonaro não esboçou reação e se entregou assim que viu os policiais.

Queiroz é investigado por participação em suposto esquema de "rachadinha" na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, no gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro.

Fabrício Queiroz movimentou R$ 1,2 milhão em sua conta de maneira considerada "atípica", segundo relatório do antigo Conselho de Atividades Financeiras (Coaf). Ele foi assessor e motorista de Flávio Bolsonaro até outubro de 2018, quando foi exonerado.

O mandado de prisão foi expedido pela Justiça do Rio de Janeiro. O ex-assessor de Flávio deve ser transferido para São Paulo e, depois, levado para o Rio de Janeiro.

Além da prisão, policiais civis e promotores fazem busca e apreensão no imóvel em que Queiroz foi encontrado.

No Rio de Janeiro, a Polícia Civil também fez buscas em um imóvel que consta da relação de bens do presidente Jair Bolsonaro, em Bento Ribeiro, Zona Norte da capital fluminense.

As irregularidades investigadas envolvem um relatório do Coaf que apontou operações bancárias suspeitas de 74 servidores e ex-servidores da Alerj. Recursos usados para pagar funcionários voltavam para os próprios deputados estaduais.

 

Advogado do presidente

Frederick Wasseff, advogado de Flávio Bolsonaro dono do imóvel de Atibaia onde Queiroz foi preso, é o mesmo que fez a defesa do presidente no caso da facada que Bolsonaro sofreu em Juiz de Fora (MG) durante a campanha eleitoral para a presidência da República, em 2018.

Ele também atuou na defesa da família Bolsonaro no caso do porteiro.

Nesta quarta-feira (17), o advogado participou da cerimônia em que o presidente Jair Bolsonaro deu posse ao novo ministro das Comunicações, Fábio Faria.

*Com informações do G1 e da Folha de S.Paulo

 

Por Guilherme Simon

DC / NSC Total

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo