Rodovias federais têm 74 interdições e bloqueios nesta quinta, diz PRF; 18 estados e DF não têm ocorrências

Dados são de boletim divulgado às 6h

Enviar no WhatsApp
Rodovias federais têm 74 interdições e bloqueios nesta quinta, diz PRF; 18 estados e DF não têm ocorrências

BR-101 em Itajái foi liberada nesta quarta (2) - Foto: PRFSC/Divulgação

 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que, às 9h desta quinta-feira (3), havia 74 pontos de interdição e bloqueios em rodovias federais do país, realizados por grupos contrários ao resultado das eleições. O total é menor que o registrado no início da manhã de quarta (2), quando eram 167 pontos de retenção. O Distrito Federal e 18 estados não têm ocorrências (veja detalhes abaixo).

Segundo a PRF, 862 manifestações já foram desfeitas. Os grupos ocupam as rodovias desde domingo (30), após o anúncio do resultado da votação. Na segunda (31), o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que a corporação e as polícias militares estaduais tomem as medidas necessárias para desobstruir as vias.

Às 7h54, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, afirmou em uma rede social que havia 158 pontos de bloqueio, número diferente do divulgado pela PRF. Até a última atualização desta reportagem, a pasta não tinha se manifestado sobre a discrepância.

 

Quarta-feira (2)

  • Com bloqueios: Acre, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Pernambuco, Paraná, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.
  • Sem bloqueios: Amapá, Alagoas, Ceará, Distrito Federal, Maranhão, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Sergipe.

 

Quinta-feira (3)

  • Com bloqueios: Acre, Amazonas, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Rondônia, Rio Grande do Sul e Santa Catarina
  • Sem bloqueios: Amapá, Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Roraima, Sergipe, São Paulo e Tocantins.

 

Saiba como está a situação de cada unidade da federação, de acordo com informações da PRF, às 6h desta quinta:

  • Amapá: sem ocorrências
  • Acre: duas interdições
  • Alagoas: sem ocorrências
  • Amazonas: uma interdição
  • Bahia: sem ocorrências
  • Ceará: sem ocorrências
  • Distrito Federal: sem ocorrências
  • Espírito Santo: sem ocorrências
  • Goiás: sem ocorrências
  • Maranhão: sem ocorrências
  • Minas Gerais: sem ocorrências
  • Mato Grosso: 24 interdições
  • Mato Grosso do Sul: uma interdição
  • Pará: oito interdições
  • Paraíba: sem ocorrências
  • Pernambuco: sem ocorrências
  • Piauí: sem ocorrências
  • Paraná: dois bloqueios
  • Rio de Janeiro: sem ocorrências
  • Rio Grande do Norte: sem ocorrências
  • Rondônia: dez interdições
  • Roraima: sem ocorrências
  • Rio Grande do Sul: sem ocorrências
  • Santa Catarina: 17 interdições e 11 bloqueios
  • Sergipe: sem ocorrências
  • São Paulo: sem ocorrências
  • Tocantins: sem ocorrências

Segundo a PRF, interdição é interrupção parcial do trânsito, já bloqueio é quando o tráfego fica totalmente impedido nas rodovias.


Fala do Presidente Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (PL), divulgou, nesta quarta-feira (2), um vídeo nas redes sociais em que faz um apelo para a desobstrução das rodovias.

"Eu quero fazer um apelo a você, desobstrua as rodovias. Isso daí não faz parte, no meu entender, dessas manifestações legítimas. Não vamos perder nós, aqui, a nossa legitimidade", disse Bolsonaro.

Segundo o presidente, o fechamento das vias prejudica o direito de ir e vir, o que está previsto na Constituição.

"E nós sempre estivemos dentro dessas quatro linhas. Eu tenho que respeitar o direito de outras pessoas que estão se movimentando, além de prejuízo a nossa economia", continuou.

 

Por Pedro Alves Neto, Iana Caramori e Wellington Hanna/g1 DF 

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo