Projeto das APPs no perímetro urbano é aprovado com ampla maioria na Câmara dos Deputados

Proposta tem como autor o deputado catarinense Rogério Peninha (MDB) e tramitou em regime de urgência.

Enviar no WhatsApp
Projeto das APPs no perímetro urbano é aprovado com ampla maioria na Câmara dos Deputados

Deputado conseguiu aprovação do texto-base nesta quarta-feira - Foto: Divulgação

Foi aprovado nesta quarta-feira (25), na Câmara dos Deputados, por 314 votos favoráveis e 140 contrários, o texto-base do projeto de lei 2510/19 que dá segurança jurídica e autonomia para que os municípios decidam em âmbito local qual será o afastamento mínimo que as construções devem ter das margens de rios e cursos d’água no perímetro urbano - as chamadas Áreas de Preservação Permanente (APPs).

O autor do projeto, deputado Peninha, explica que o objetivo é reverter uma decisão do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), em abril deste ano, que definiu que o Código Florestal deve ser observado na zona urbana, ficando a faixa de APP entre 30 e 500 metros, conforme a largura do rio. Para ele, o ponto mais grave é que a deliberação incide sobre as edificações já concluídas.

“A decisão não condiz com a realidade e tornaria irregulares muitas cidades brasileiras, principalmente em Santa Catarina, onde os municípios se desenvolveram nas margens dos rios. Seria um eterno impasse entre prefeitos e Ministério Público, que mandaria desocupar residências e estabelecimentos. Um verdadeiro caos”, explica.

Autonomia aos municípios

A proposta dá liberdade para que os municípios definam a APP no perímetro urbano com base no Plano Diretor, leis de uso de solo e audiências públicas com a população. “Não vai ficar sem regras. As regras vão existir de maneira a contemplar a realidade daquele local e que seja viável e possível de ser cumprido dentro da legalidade, respeitando o meio ambiente”, esclarece Peninha.

O deputado ressalta ainda o grande apoio que recebeu para a aprovação do projeto, que teve como relator o deputado, também catarinense, Darci de Matos (PSD). “Eu recebi manifestações de todo o Brasil diariamente para que o meu projeto de lei fosse colocado em votação. Também contei com uma força tarefa dos deputados e senadores do Fórum Parlamentar Catarinense. Levamos ao plenário em caráter de urgência e foi uma vitória a aprovação”, comemora.

Tramitação

Nesta quinta-feira (26), acontece a análise dos destaques pelo plenário da Câmara dos Deputados. A proposta segue para o Senado Federal. Se for aprovada sem alterações, vai direto para sanção do presidente Jair Bolsonaro. 

 

Por Eduarda Molossi

Assessoria de Imprensa

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo