Corpo de pastor não é liberado para enterro após esposa esperar que ele ressuscitasse no 3º dia

Pastor que deixou em carta alertando que ressuscitaria, chamou atenção dos internautas.

Enviar no WhatsApp
Corpo de pastor não é liberado para enterro após esposa esperar que ele ressuscitasse no 3º dia

Arquivo pessoal

 

O corpo do pastor Huber Carlos Rodrigues está refrigerado em uma sala da funerária da cidade de Goiatuba, em Goiás, depois que a esposa do homem se negou a liberar o cadáver para o enterro. Ela afirmou que o morto deixou um documento, escrito em 2008, no qual afirmava que, quando morresse, ressuscitaria após três dias. O prazo terminou na noite desta segunda-feira (25).

O pastor morreu na última sexta-feira (22) por complicações cardiorrespiratórias em um hospital de Itumbiara, a 55 km de Goiatuba. No documento, o pastor releva que teve revelações do Espirito Santo e que passaria por um “mistério de Deus”, onde ressuscitaria às 23h30, três dias após sua morte.

O pastor era casado há 26 anos e não teve filhos. A declaração não foi registrada em cartório, mas foi assinada por duas testemunhas. Ainda no documento, Huber diz que, por meio da sua ressurreição, pessoas passariam a ouvir a mensagem de Deus e a crer nela.

A Prefeitura de Goiatuba informou que a Vigilância Sanitária notificou, nesta segunda-feira, a funerária a realizar o sepultamento imediato do corpo, observando uma resolução que dispõe sobre o Controle e Fiscalização Sanitária do Translado de Restos Mortais Humanos.

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo