A música gaúcha perde mais um grande artista

Enviar no WhatsApp

 

Morreu, nesta quarta-feira (15), aos 74 anos em decorrência de complicações causadas pela Covid-19, o cantor, compositor e intérprete tradicionalista Iedo Silva. Ele estava internado, há mais de um mês, no Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

O perfil oficial do músico no Facebook ainda recorda que ele faleceu no Dia do Gaiteiro. Ele também havia descoberto, recentemente, um câncer de próstata em estágio avançado.

Em comunicado oficial, a família comunicou que, por razões de segurança e protocolos de saúde, a despedida será restrita aos familiares.

Nascido em Cachoeira do Sul, no Centro do estado, Iedo começou a carreira nos anos 1960. Na década seguinte, formou o grupo Os Tauras, e deixou o conjunto em 1980 para fundar Os Farrapos.

A partir dos anos 1990, iniciou a carreira solo, onde permaneceu nas décadas seguintes.

Nota oficial

É com imensa tristeza que comunicamos, no dia de hoje, 15 de setembro, dia do gaiteiro, mais uma grande perda para o nosso Rio Grande, Iedo Silva. Vítima de complicações pelo coronavírus, o cantor, compositor e intérprete de grandes sucessos, como Ala-Pucha Tchê, Me Comparando ao Rio Grande, Chiquita e Pampa na Garupa, defendeu, durante os mais de 45 anos de carreira, a música tradicionalista gaúcha.

Agradecemos, em nome de sua família, as orações, o carinho e o respeito de seus amigos, fãs e colegas por toda a sua trajetória.

Comunicamos que, por razões de segurança e protocolos de saúde, a despedida será restrita à família.

"Vou repontando querências

Ajojadas com o Rio Grande

Com este PAMPA NA GARUPA

Em qualquer lugar que eu ande".

Iedo Silva.

 

FONTE: JATV

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo