Moradores de Imbuia cobram conclusão de rodovia

Ligação entre Imbuia e Ituporanga teve suas obras iniciadas há mais de cinco anos, mas asfaltamento ainda não foi concluído.

Enviar no WhatsApp
Moradores de Imbuia cobram conclusão de rodovia

Foto: Djecio Alein / Divulgação

Os moradores da localidade de Vista Alegre no interior de Imbuia vem cobrando a conclusão de uma importante ligação para a cidade. A SC-352, que começou a ser asfaltada em 2011, trouxe esperança de melhorias para o escoamento da produção agrícola e para a mobilidade dos municípios de Imbuia e de Ituporanga, mas o trecho restante de cerca de um quilômetro nunca foi finalizado e hoje dificulta a locomoção de carros e caminhões que utilizam a rodovia estadual como rota alternativa para chegar a até Florianópolis.

Segundo informações da Prefeitura de Imbuia, no final do ano passado os líderes políticos da região estiveram reunidos com representantes da Secretaria do Estado de Infraestrutura e Mobilidade (SIE), pedindo a abertura de uma nova licitação para dar andamento nas obras de asfaltamento no local, mas a resposta que obtiveram é que o valor solicitado pela empresa que se disponibilizou a fazer o serviço no trecho, de aproximadamente R$ 12 milhões, era muito alto e que uma nova licitação seria aberta.

Conforme o morador da localidade, Djecio Ailen, o Poder Executivo municipal é quem tem feito a manutenção do trecho já que essa estrada é muito utilizada por caminhões carregados que passam pelo local e precisam que ela esteja em boas condições para escoar a produção agrícola. Ele diz que no passado o trecho teve inclusive problemas com deslizamentos. “Na época teve um deslizamento de pedras e areias na serra, mas foi feita a limpeza e ficaram aguardando, pois poderiam ter mais deslizamentos, aí foi feito projeto de como seria a contenção dessas barreiras, mas isso faz seis anos. Nunca mais desbarrancou nada só que as obras também não foram finalizadas”, explica.

Outro morador da localidade, Anderson Bennert, lamenta o percurso inacabado e conta que na época ouve um grande projeto que envolveu até mesmo indenizações para proprietários de terras no local, mas que agora todo o esforço terminou com uma estrada de chão que aguarda o asfaltamento há mais de cinco anos. “Ficou uma obra inacabada, é uma pena, e o dinheiro para isso eu acho que veio, mas houveram vários aditivos e no final ficou esse pedaço sem acabar pois não tinha mais recursos”, lamenta.

A Secretaria do Estado de Infraestrutura e Mobilidade foi procurada e divulgou a seguinte nota “A Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) esclarece que a obra de implantação e pavimentação do trecho entre o entroncamento da SC-341 até o entroncamento com a SC -486, com extensão de 24,25km, foi realizada por meio de convênio de antecipação de ICMS com a empresa Votorantim. Um trecho com extensão de 800 metros não foi executado porque o convênio foi finalizado em junho de 2013, e não houve prorrogação para concluir a obra. O Governo do Estado está conseguindo retomar gradativamente as obras paralisadas com recursos próprios. Neste caso, a análise técnica da obra constatou a necessidade de proteção do talude, solução que não havia sido prevista no projeto anterior. Por este motivo, por questões de segurança, está em tramitação na SIE a elaboração do processo licitatório para contratação do projeto de engenharia para proteção do talude. Após a contratação e conclusão do projeto, será realizada a licitação e execução da obra”.

 

Por Cláudia Pletsch

Diário do Alto Vale

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo