BR-470 registra aumento de acidentes com mortes

Comparado com o mesmo período do ano passado, a BR-470 teve um aumento de 250% em vítimas fatais no primeiro de trimestre de 2018.

Enviar no WhatsApp
BR-470 registra aumento de acidentes com mortes

Foto: DAV/Reprodução

 

Comparado com o mesmo período do ano passado, a BR-470 teve um aumento de 250% em vítimas fatais no primeiro de trimestre de 2018, no trecho entre o município de Navegantes até o trecho do trevo de Otacílio Costa (KM 10 ao KM 201).

Os números foram apresentados na semana passada, mas segundo a Polícia Rodoviária Federal, ainda é cedo para se ter uma estimativa para o ano de 2018. Ainda que as estatísticas nos mostrem uma parte da realidade da rodovia e sirvam de comparativos, os números demonstram um triste fim de vidas que não chegaram a ter todos os projetos concluídos e centenas de famílias enlutadas. Em abril, já foram contabilizadas duas vítimas fatais na rodovia.

De acordo com levantamento, nos meses de janeiro, fevereiro e março do ano passado, foram registrados 164 acidentes, com quatro óbitos. Em 2018, o número de acidentes caiu para 139 e o número de óbitos subiu para 18 no mesmo período.
Nestes números não são incluídas as vítimas que falecem em hospitais, após as ocorrências. Somando as mortes em hospitais, por conta de acidentes, este número sobe para 35.

Para o Policial Rodoviário Federal Manoel Fernandes Bitencourt, que atua como relações públicas da PRF em Rio do Sul, estas oscilações nos números são normais. Segundo ele é difícil estimar estatisticamente o ano com base em poucos meses. As estatistas no trecho da Região do Vale da rodovia são considerados baixas, isso levando em conta os índices de anos anteriores.
Ele espera que haja redução nos índices de acidentes e mortes em comparação ao ano passado, como vem acontecendo. Em outra ocasião, ele apresentou um relatório que aponta queda nos números de óbitos de 2014 a 2017. “Não se analisa estatística desta forma, com tão poucos meses. Comparar um ano com outro já é arriscado, pensa comparar meses”, relatou.

Período curto para levantamento

O chefe substituto do Núcleo de Comunicação Social da PRF em SC, (Nucom), Carlos André Poluceno Possamai, corrobora com a análise do PRF Manoel Fernandes Bitencourt.

Ele informou ao JVN que, para análise estatística, 90 dias é considerado um período curto. “Mas, comparando os primeiros trimestres dos últimos 10 anos, houve uma coincidência nesses dois anos. Ano passado foi o primeiro trimestres com menor número de mortes nesse período e nesse ano foi com maior número de mortes. Já houve anos com números próximos”, informou.
Conforme Carlos André Poluceno Possamai, no trecho da PRF de Rio do Sul, que vai do KM 100 (Apiúna) ao 197,3 (Pouso Redondo), o número de acidentes e feridos caiu esse ano.“Não houve um estudo aprofundado das causas dos acidentes e sua gravidade nesse trecho, mas a instabilidade climática pode ter contribuído. É um trecho muito perigoso. Sempre salientamos isso. E qualquer acidente é potencialmente fatal. Os moradores da região que utilizam ou atravessam a rodovia devem estar muito atentos, pois é um corredor de ligação importante entre o interior e o litoral”.

Em todo o ano passado foram registrados 1.552 acidentes na BR-470. O saldo de feridos foi de 1.776 e 61 óbitos.

 

Por Marcelo Zemke

Diário do Alto Vale

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo