Área Azul passa por novas mudanças em Ituporanga

Área Azul passa por novas mudanças em Ituporanga

Área Azul passa por novas mudanças em Ituporanga (Foto: DAV / Divulgação)

Implantada há pouco mais de um ano e meio, a Área Azul em Ituporanga já passou por diversas mudanças que segundo a diretora do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran), Eliana Damann, foram um pedido da comunidade para atender necessidades de adaptação que surgiram ao longo do tempo de serviço. Agora, novas mudanças serão implantadas e começam a valer já a partir da quinta-feira (1).

“Já houveram várias mudanças, começou com 800 vagas e já foram reduzidas conforme havia necessidade, por exemplo, para hotel, carga e descarga, às vezes para fazer uma mudança na própria rua, e conforme vão surgindo as necessidades nós vamos mudando”, explicou a diretora. A principal mudança que deve ocorrer a partir do próximo mês é que além da multa de R$ 8,00 para quem não tiver créditos ou estiver usando à raspadinha, a Polícia Militar poderá autuar como infração de trânsito.

A multa em flagrante que poderá ser aplicada pela PM acarretará ao desconto de cinco pontos na carteira e o pagamento de R$ 127,69. “Tentamos de várias formas, fomos para Florianópolis com o prefeito para discutir isso, dentro da legalidade, qual a melhor forma. Fomos no Detran, na Polícia Militar, para a gente fazer a coisa certa e não estarmos aplicando nada fora do que é a legislação. Agora a polícia vai estar autuando essas pessoas que tentam fugir, estacionam em entrada de garagem, em estacionamento de motos, em farmácias, a polícia vai estar fiscalizando mais efetivamente”, explicou Eliana.

Ela conta ainda que hoje cerca de 20 monitores atuam no Centro de Ituporanga, e que 97% dos usuários optam pelo modelo raspadinha, que é o cartão comprado em algum ponto de venda que é anotado pelo próprio motorista e deixado a vista no carro. A raspadinha também surgiu depois da instalação. A ampliação de pontos de vendas também foi um pedido feito pela comunidade e que aumentou ao longo desse tempo.

Outra mudança que deve acontecer já a partir de 1º de setembro, é a tolerância de 10 minutos a partir da primeira hora paga. “Assim se a pessoa se atrasar naquele tempo, já pagou por aquela hora que ficou, mas não compensa pagar outra por causa de uns minutinhos de atraso, terá essa tolerância ao final da hora”, explicou a diretora.
Ela conta ainda que tramita na Câmara de Vereadores um Projeto de Lei elaborado pelo município, que sugere o repasse de até 30% do que a empresa contratada para manter a Área Azul passa para a prefeitura, e ser destinado para entidades beneficentes e filantrópicas do município. “E quem vai decidir quais entidades vão receber o repasse é o Conselho de Assistência Social, que já sabe das necessidades”, disse.

A diretora ainda afirma que o trânsito da cidade mudou muito depois da implantação do sistema e que além de perceber isso esteticamente, foi possível notar na redução do fluxo pesado e na diminuição do número de acidentes. Ela deixa claro que sempre houve convênio firmado pela prefeitura. “O que tem Área Azul com a prefeitura é um contrato e o convênio é entre os três poderes Polícia Civil, Polícia Militar e prefeitura, nunca deixou de ter. O convênio permite que tanto o diretor de trânsito quanto a Polícia Militar autuem”, finalizou Eliana.

A comerciante Euclair Terezinha Berteli também aprova tanto a implantação da Área Azul, quanto às novas mudanças. “Porque antes tinha muito comerciante que estacionava o dia inteiro na frente da loja, era um absurdo, e o coitado do cliente não tinha lugar para estacionar e reclamava com a gente. Eles diziam: eu dei três voltas e não consegui estacionamento. Agora o meu cliente vem e geralmente tem vaga”, contou.

Julieti P. Largura / DAV

Outras Notícias

PUBLICIDADE