Todos os fugitivos do Presídio Regional de Rio do Sul foram recapturados

Grupo de seis bandidos fugiu na noite de Natal, e os últimos dois que estavam foragidos foram recapturados no início da noite dessa quinta-feira.

Todos os fugitivos do Presídio Regional de Rio do Sul foram recapturados

Maicon Schneider e Ruan Carlos Rodrigo da Costa foram pegos nesta quinta-feira (Foto: Divulgação)

Todos os seis bandidos que fugiram na noite desta segunda-feira (25) do Presídio Regional de Rio do Sul foram recapturados. Maicon Schneider, natural de Ibirama, de 22 anos, preso por roubo e furto, e Ruan Carlos Rodrigo da Costa, 26 anos, preso por roubo e furto, natural de Rio do Sul, foram pegos em Laurentino no início da noite dessa quinta-feira (28), por volta das 20h.

Adonis Leonardo Weber foi o primeiro a ser encontrado, no início da tarde de terça-feira (26). Ele tem 27 anos, é natural de Rio do Sul e estava preso por furto e receptação.

Por volta das 22h do mesmo dia, Jeferson Moacir da Silva e Delcio Roberto Weber, também foram capturados por policiais militares e agentes prisionais, todos no município de Laurentino. Silva, 28 anos, é natural de Curitibanos e cumpria pena por roubo e furto. Weber, 40 anos, de Curitiba (PR), cumpre pena por furto e receptação.

Na tarde dessa quarta-feira (27), por volta das 18h, foi recapturado Armandio Almeida, 34 anos, preso por furto e receptação. Ele é natural de Rio do Sul e foi encontrado na rua Prefeito José Tambosi, em Laurentino, próximo a Igreja Matriz.

A fuga ocorreu por volta das 19h30m, do Presídio localizado na Estrada Geral Serra Canoas, no bairro Fundo Canoas. O diretor conta que os presos serraram uma barra de ferro de uma janela, após isso conseguiram acessar o pátio e pular o muro do presídio. No mesmo dia da fuga foi emitido alerta para os órgãos de segurança pública das cidades da região sobre a chegada de elementos suspeitos.

O Departamento de Administração Prisional (DEAP) e a Corregedoria da Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (SJC) ouviram os agentes penitenciários que estavam de plantão no momento, como também os presos que estavam juntos com os fugitivos nas selas e também o detento recapturado, e instauraram inquérito para investigar os motivos da fuga. “Se comprovada a culpa de algum servidor ele será passível de punição”, explica o diretor.

A última fuga com características semelhantes a esta ocorreu em 2010.

 

Por Rafael Beling

Diário do Alto Vale

Outras Notícias

PUBLICIDADE