Polícia Civil deflagra Operação Restituição e cumpre mandados de busca e apreensão em Ituporanga e Petrolândia

Enviar no WhatsApp
Polícia Civil deflagra Operação Restituição e cumpre mandados de busca e apreensão em Ituporanga e Petrolândia

Fotos: Polícia Civil Ituporanga Facebook / Reprodução

 

A Polícia Civil do Estado de Santa Catarina, por meio da Delegacia de Polícia da Comarca de Ituporanga e com o apoio da Divisão de Investigação Criminal, Delegacia de Polícia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso, Delegacia de Polícia do Município de Petrolândia e Polícia Militar de Petrolândia deflagrou na tarde desta segunda-feira, dia 9/4/2018, a operação intitulada “Restituição”.

Ao deflagrar a operação a Polícia Civil cumpriu, nos Municípios de Ituporanga – SC e Petrolândia – SC, mandados de busca e apreensão expedidos pela Vara Criminal da Comarca de Ituporanga – SC e que tinham por objeto apreender documentos e objetos eletrônicos vinculados, sem prejuízo da descoberta de outras infrações, aos crimes de exercício ilegal de profissão, estelionato, falsidade material e falsidade ideológica.

A diligência visa instruir um inquérito policial que tramita perante a Delegacia da Comarca e que pretende esclarecer a eventual prática dos crimes acima mencionados.

Através dos elementos informativos até então produzidos, sem considerar a análise pormenorizada dos documentos e objetos apreendidos, constatou-se que uma pessoa que não preenchia as condições a que por lei está subordinado o exercício da advocacia intitulava-se e apresentava-se a diversas pessoas, normalmente agricultores, como sendo Advogado e, através destas condutas, angariava clientes sob o pretexto de ingressar com ações que tinham por objeto restituir ICMS referente a contas de energia elétrica e aquisição de implementos agrícolas.

Em tese, para ingressar com as ações o suposto "Advogado" previamente acordava com as vítimas um pequeno pagamento para a busca de faturas de energia, bem como o pagamento de honorários, ao final do processo, que variavam entre 20 a 30% do valor da causa.

Além disso, através do que já restou preliminarmente apurado, também se verificou que referida pessoa possivelmente praticou diversas falsificações a fim de obter vantagem indevida e que, inclusive, utilizava-se de uma cooperativa que nunca foi legalmente inscrita para, em tese, dar credibilidade aos seus negócios.

As investigações referentes aos fatos apurados prosseguem normalmente e a partir de agora todos os documentos e objetos apreendidos passarão por minuciosa análise.

Qualquer informação que possa colaborar com a elucidação de infrações penais pode ser repassada à Polícia Civil através de comparecimento pessoal à Delegacia de Polícia e/ou de ligação ao número 197 ou 180, o disque denúncia da Polícia Civil.

Você pode não ver, mas estamos sempre presentes.


Polícia Civil de Ituporanga

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo