Homem que roubou viatura da PMRV em Taió é condenado pelo assassinato do padrasto

Enviar no WhatsApp
Homem que roubou viatura da PMRV em Taió é condenado pelo assassinato do padrasto

PMRV-SC

 

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) obteve a condenação de um homem de 28 anos de idade a uma pena de 16 anos e quatro meses de reclusão, pelo assassinato do padrasto, com arma de fogo, na casa onde estavam a mãe e os quatro irmãos menores de idade. A sentença foi proferida pelo Tribunal do Júri da Comarca de Curitibanos, na última quarta-feira (22). 

O crime aconteceu em 25 de agosto de 2018, no Bairro São José, em Curitibanos. Naquela noite, o réu entrou de surpresa na casa do padrasto e disparou seis vezes contra ele. Um dos projeteis atingiu a região da cabeça – pavilhão auricular – e causou traumatismo craniano e hemorragia, provocando a morte da vítima. 

O Conselho de Sentença acatou a tese sustentada pelo MPSC e concluiu que o acusado utilizou de recurso que impossibilitou a defesa do padrasto, pois o acusado agiu de forma repentina. Entendeu, ainda, que o crime foi cometido com a utilização de meio cruel, já que o réu descarregou uma arma de fogo contra a vítima. 

Durante o Tribunal do Júri, o Promotor de Justiça Substituto da Circunscrição de Curitibanos, Pedro Francisco Mosimann da Silva, falou sobre as provas de materialidade e autoria existentes nos autos e frisou a brutalidade do crime: “Ele não se importou em descarregar uma arma de fogo diante da mãe, na casa que os irmãos menores estavam”. 

Já o Promotor de Justiça da 1ª Promotoria da Comarca de Curitibanos, Alexandre Penzo Betti Neto, ressaltou que o crime foi premeditado: “As provas demonstraram que o réu se deslocou até o local dos fatos armado e embriagado para cometer o homicídio”. 

O Juiz Substituto da Comarca de Curitibanos, Paulo Henrique Aleixo, decretou a prisão preventiva do acusado (ele respondia o processo em liberdade provisória), tendo em vista o tempo de pena fixado, o descumprimento das medidas cautelares e a presença de requisitos legais. Mencionou, ainda, os autos do processo referentes a um fato que aconteceu no último final de semana – o acusado teria furtado uma viatura da Polícia Militar Rodoviária em Taió, e capotado o veículo na BR-470, em Pouso Redondo.

Fonte: TJ-SC

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo