Hospital Bom Jesus adere ao movimento Outubro Rosa e promove campanha de conscientização ao câncer de mama

Exames de mamografia podem ser realizados na entidade. A prevenção ocorre também com o auto-exame e a amamentação.

Hospital Bom Jesus adere ao movimento Outubro Rosa e promove campanha de conscientização ao câncer de mama

Fotos: HBJ / Divulgação

O mês de outubro é dedicado para a prevenção ao câncer de mama e no Hospital Bom Jesus (HBJ) várias ações vem sendo realizadas com o intuito de buscar a conscientização das mulheres. Alem da distribuição do laço rosa (símbolo da campanha), para os funcionários e a colocação de cartazes pelas várias alas da instituição, os focos principais de orientação durante esse mês são os setores de radiologia, onde é realizado exame de mamografia e da maternidade. Nesses setores está sendo feita a distribuição de materiais informativos e o repasse de informações sobre a importância do exame e também da amamentação.

A mamografia é um exame comumente solicitado por ginecologistas e mastologistas, e serve para avaliar os tecidos internos da mama e diagnosticar bem cedo nódulos e tumores. “O que muitos não sabem é que esse exame pode ser realizado no Hospital Bom Jesus, e mulheres entre 50 e 69 anos podem realizar o exame gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS)”, explica Irmã Edelir Stupp, diretora do Hospital Bom Jesus (HBJ)

Mulheres em outras faixas etárias têm garantido o direito de realizar a mamografia de diagnóstico, ou seja, aquela indicada a pacientes com alto risco para câncer de mama ou que apresentam sintomas. A realização da mamografia de rastreamento para estas mulheres fica condicionada à disponibilidade de recursos municipais.

De acordo com a gineco-obstetra do Hospital Bom Jesus, Indianara Müller a maioria das mulheres está relativamente ciente dos riscos. A recomendação segundo ela, é bater na tecla da educação e conscientização, enfatizando sempre importância da detecção precoce. “Para isso é importante sempre fazer o auto-exame de mama, exame de mamografia e visitas periódicas ao médico”, explica.

Outro fator importante que muitos especialistas têm levado em consideração como forma de prevenção a doença, é a importância da amamentação. Para a  coordenadora da Clínica Obstétrica, enfermeira Michele Brunn, além da possibilidade de reduzir riscos para a saúde do bebê, amamentar trás benefícios diretos também para a saúde da mulher.  “A mulher que amamenta reduz os riscos desenvolver o câncer de mama. A orientação no HBJ é que mãe tenha alta com o filho amamentando. Além disso, os benefícios são ainda maiores para mães que amamentaram por mais de 6 meses”, pontua a profissional.

No setor de radiologia do Hospital Bom Jesus, os atendimentos para a realização do exame de mamografia são realizados de segunda a sexta-feira, entre 13h e 17h. São aceitos atendimentos pelo SUS, particulares e convênios. Os agendamentos podem ser feitos diretamente pelo telefone 3533 7150, ou por meio das Secretarias de Saúde dos municípios conveniados. Já na maternidade os profissionais que fazem parte da Comissão de Aleitamento do HBJ estão a disposição para repassar orientações durante todo o expediente.

Uma pesquisa feita pela Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) com informações do Sistema Único de Saúde (SUS) mostrou que apenas 25% das mulheres brasileiras com idade ente 50 e 60 anos, que deveriam fazer a mamografia anualmente, estão em dia com o exame. A recomendação da OMS é de que esse valor seja de pelo menos 70% para que haja impacto nas taxas de cura do câncer de mama.

Recomendação da Mamografia:

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que a mamografia seja feita prioritariamente por mulheres entre 50 e 69 anos a cada dois anos. Entre as justificativas para essa determinação, estão os fatos de que há baixa incidência do câncer de mama entre as mulheres com idade entre 40 e 49 anos e de que ainda não existe comprovação de que os riscos são maiores que os benefícios. Os riscos estão relacionados às chances de um diagnóstico falso positivo, quando a doença aparece no exame, mas não existe de fato.

O Instituto Nacional do Câncer recomenda o mesmo que a OMS e a Sociedade Brasileira de Mastologia orienta que o exame seja realizado anualmente a partir dos 40 anos.

Authentica comunicação integrada

Outras Notícias

PUBLICIDADE