Polícia prende suspeitos de participarem de assassinato de jovem desaparecido em 2017 em Taió

Polícia Civil acredita que vítima foi esquartejada e teve corpo escondido em mata. Prisões ocorreram nesta terça-feira (28).

Enviar no WhatsApp
Polícia prende suspeitos de participarem de assassinato de jovem desaparecido em 2017 em Taió

Polícia faz buscas por corpo de jovem desaparecido em 2017 — Foto: Polícia Civil/Divulgação

 

Três pessoas foram presas temporariamente nesta terça-feira (28) suspeitas de participação no assassinato de um jovem de 19 anos, dado como desaparecido de Taió, no Alto Vale, desde 2017. A Polícia Civil realiza nesta terça buscas pelo restos mortais, de acordo com as indicações dos suspeitos.

Segundo o delegado Jackson Guasseli, seis pessoas chegaram a ser detidas nesta terça, mas três foram liberadas após depoimento.

Ficaram presos o suspeito do homicídio, que é morador de Pouso Redondo, o cunhado dele, que é de Lebon Régis e teria auxiliado na ocultação de cadáver, e um terceiro envolvido, morador de Taió e cuja participação ainda é investigada.

Conforme a Polícia Civil, a suspeita é que a vítima tenha sido assassinada, esquartejada e teve o corpo ocultado em uma região de mata.

Crime

Inicialmente, o caso constava apenas como desaparecimento de um jovem, sem relação com crime. No entanto, nos últimos dois meses a Delegacia de Polícia Civil de Taió reabriu a investigação a partir de denúncias.

De acordo com o delegado, o suspeito do assassinato e o cunhado teriam cometido dois roubos em Taió, no final de março. Logo após, chamaram o jovem para usar drogas em casa.

"Eles estariam na sala, conversando sobre o caso, e usando drogas, cocaína. Eles se desentenderam e foram feitos os disparos. O cunhado diz que tinha saído da sala e quando voltou o outro já estava morto", disse o delegado Guasseli.

Conforme o relato do suspeito de assassinato, foram dois disparos contra o rapaz de 19 anos, um deles na cabeça. Para ocultar o corpo, teriam sido usados um machado e uma faca. Ainda de acordo com o relato, o corpo da vítima foi colocado em duas partes, uma numa sacola e outra num cobertor.

O suspeito do assassinato e o cunhado respondem na Justiça pelos roubos. De acordo com o delegado, um estava em regime semiaberto e outro no aberto.

Vítima

A Polícia Civil não quis divulgar a identidade da vítima, mas afirmou que o jovem era natural de Blumenau e estava havia pouco tempo em Taió. A família foi comunicada nesta terça sobre o caso.

O Instituto Geral de Perícias ajuda nas buscas pelos restos mortais. Mesmo com o passar de dois anos, o delegado acredita que, pela precisão das informações repassadas pelos suspeitos e testemunhas, seja possível achar o corpo.

 

Por G1 SC

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo