Eleições 2016: Operação investiga “Caixa 2” em Rio do Sul

Eleições 2016: Operação investiga “Caixa 2” em Rio do Sul

Foto: DAV/Reprodução

Em uma operação realizada pela Polícia Civil nesta quinta-feira (3) em Rio do Sul, foram cumpridos seis mandatos de busca e apreensão em residências e escritórios, sendo levados celulares, computadores, documentos e arquivos. A Polícia investiga a prática do “Caixa 2” durante a campanha para as eleições municipais deste ano, por parte da coligação Renovação e Trabalho para Crescer, representada pelo partido do prefeito eleito José Thomé, do PSDB.

Caixa 2 é o valor em dinheiro utilizado para campanha que não é declarado à Justiça Eleitoral. Neste ano com a mudança das regras para a campanha, esse valor para ser utilizado pelos candidatos ficou menor, incluindo a extinção de investimento de empresas nas campanhas eleitorais.

De acordo com informações da Divisão de Investigação Criminal (DIC), depois de cumprir os mandatos de ordem judicial, a PC terá o tempo de 30 dias para apurar os fatos e encaminhar o procedimento à Justiça. Procurado para comentar o assunto, o delegado responsável pelo caso, Almiro da Costa, disse que não poderia atender a reportagem do DAV pois ainda estava colhendo depoimentos.

Já o prefeito eleito, José Thomé, que estava em viagem em Criciúma, disse que tinha poucas informações sobre a investigação e que ainda não tinha conhecimento dos locais em que foram cumpridos os mandados e das pessoas envolvidas. A reportagem do Jornal Diário do Alto Vale também tentou contato com o advogado da coligação, mas ele não foi encontrado.

Julieti P. Largura / DAV

Outras Notícias

PUBLICIDADE