CPI do LIXO: Vereadores de Ituporanga pedem prorrogação para concluir investigações

Enviar no WhatsApp
CPI do LIXO: Vereadores de Ituporanga pedem prorrogação para concluir investigações

Câmara de Vereadores de Ituporanga (Foto: Divulgação)

 

Já passam de 1.000 (mil)  folhas o processo de investigação da Comissão Parlamentar de Inquérito, que investiga supostas irregularidades na coleta de lixo em Ituporanga. A informação foi repassada pelo presidente da CPI, Leandro Heinzen (PSB), durante a sessão da câmara de vereadores desta segunda feira, 27, ao comentar o andamento dos trabalhos e justificar o Requerimento apresentado pelos vereadores que fazem parte da CPI, onde foi solicitado a prorrogação do prazo de conclusão dos trabalhos investigativos por 90 (noventa) dias. O requerimento foi aprovado por unanimidade.

A  CPI do Lixo, como ficou conhecida, foi aprovada no dia 25 de fevereiro e teria o prazo de 90 dias com possibilidade de prorrogação pelo igual período, para concluir os trabalhos. Para o vereador e presidente da comissão, a prorrogação é necessária dada a complexidade do processo. “Uma investigação bastante complexa e extensa que esta nos tomando bastante tempo, não estamos medindo esforços, estamos contando também com um grupo de funcionários da câmara que estão nos auxiliando na investigação de toda a documentação que hoje conta com mais de mil folhas para serem analisadas”, justifica Heinzen.

Leandro seguiu a fala explicando que  há ainda muito trabalho para ser feito.” Mas já demos inicio a elaboração do relatório, o vereador Edinho é o relator e nós já começamos a discutir esse relatório, então só pedimos uma prorrogação de prazo, porque ele se encerraria no dia 04 de junho e temos algumas pessoas ainda, pouco mais de 20, que serão ouvidas ainda, algumas ainda não prestaram depoimento e outras serão ouvidas novamente”, relatou.

A comissão tem como presidente Leandro Heinzen (PSB), relator Édio Daniel Fernandes, Édinho (MDB) e membros Marcelo Machado (PP), Jaime Roberto Sens (PSDB) e Diogo Gastaldi (MDB).

 

Sobre a CPI:

Por unanimidade, com o apoio dos 11 vereadores de Ituporanga, foi aprovada dia 25/02, a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para investigar possíveis irregularidades e desvio de recurso público na administração de Ituporanga. O problema está relacionado a divergência entre a quantidade de lixo recolhida no município pela empresa Say Muller e a quantidade de resíduos que chega ao destino final.

A denuncia das possíveis irregularidades foi apresentada pelo vereador Leandro May (PSDB), antes de pedir exoneração do cargo de Secretário de Urbanismo do município. “No dia 11 de fevereiro com ajuda de um ex funcionário da Say Muller, consegui identificar que tinha irregularidade na pesagem. O que chamou a atenção foi as diferenças de valores que estavam aumentando mês a mês. Do mês de novembro pro mês de janeiro, aumentou quase R$ 26 mil. Ai fui atrás do Secretário da Fazenda Arnito Sardá, para tentar saber o que estava acontecendo, e o mesmo ainda disse, será que não estão levando junto a areia que as mulheres varem do asfalto? Só que não era isso”, relatou May, na sessão da câmara durante a abertura da CPI.

Segundo o vereador, que na época ainda era secretário, no mês de janeiro os documentos apontavam que 500 toneladas de lixo tinham sido coletados pela empresa Say Muller, dessa quantidade 370 toneladas foram transportadas ao destino final pela Serrana Engenharia, uma diferença de cerca de 130 toneladas o que em valores equivaleria a pelo menos R$ 32 mil.

 

Por Assessoria de Comunicação

Câmara de Vereadores de Ituporanga

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo