Polícia suspeita que bebê abandonado teria nascido com vida, em Pouso Redondo

Polícia suspeita que bebê abandonado teria nascido com vida, em Pouso Redondo

Foto: Diário do Alto Vale / Reprodução

Polícia Civil de Pouso Redondo segue investigando o caso de aborto que chocou a região do Alto Vale no último fim de semana. Informações preliminares apontam que o feto abandonado teria nascido com vida, mas isso só deve ser confirmado após o laudo oficial do Instituto Geral de Perícias (IPG), que sairá na próxima semana.

Na última terça-feira (25), o feto foi encontrado dentro de um balde, em um matagal próximo à residência dos pais do bebê, na comunidade de Serra Grande. De acordo com o responsável pela Delegacia de Polícia Civil de Pouso Redondo, Álvaro Rocha de Carvalho, os próprios familiares localizaram o feto, e logo após comunicaram a polícia. “Familiares encontraram [o feto] nos fundos da residência, em uma mata que existe ali, porque é uma casa no interior do município. Aí nós da Polícia Civil, Polícia Militar, o IGP e o IML estivemos no local fazendo o levantamento preliminar, e o corpo da criança foi recolhido e encaminhado ao IML para exames”, explica.

Ainda não há informações concretas sobre o tempo que o feto permaneceu no local ou a causa da morte. Carvalho ressalta que todos os detalhes do caso devem ser esclarecidos após a divulgação do laudo definitivo. “Exames iniciais que eu tenho conhecimento, eu não recebi o laudo definitivo ainda, constam que essa criança nasceu com vida, ela respirou”, declara.

Após ser liberado pela perícia, o corpo do bebê foi sepultado no Cemitério Municipal de Pouso de Redondo na terça-feira. A mulher acusada de abandonar o feto foi encaminhada a um hospital de Rio do Sul, onde deve ficar internada na ala psiquiátrica. Ela poderá responder pelos crimes de infanticídio e homicídio. “Estou aguardando os laudos, mas a questão do aborto já está ficando mais fraca. Está evoluindo para um infanticídio ou até um homicídio”, afirma Carvalho. Agora, com o inquérito já instaurado, a polícia aguarda todos os exames periciais e testemunhais para encaminhar o caso ao Fórum de Trombudo Central.

Entenda o caso

No último domingo (23), uma mulher de 24 anos, grávida de oito meses, foi detida pela polícia após confessar que teria realizado um aborto por meio de medicamentos. No entanto, a jovem não disse onde havia deixado o feto, que acabou sendo encontrado apenas na terça-feira.

Familiares suspeitaram que algo estava errado com a moça após notarem que a sua barriga havia diminuído de volume. Além disso, eles também encontraram um material semelhante à placenta próximo à residência da mulher, o que fez com que ela confessasse o aborto. Ainda no fim de semana, a jovem foi levada contra a sua vontade ao Hospital Comunitário Annegret Neitzke, em Pouso Redondo, onde recusou atendimento. A equipe médica que tentou atendê-la estima que ela possa ter realizado o aborto há alguns dias.

 

Por Carolina Ignaczuk

Diário do Alto Vale 

Outras Notícias

PUBLICIDADE