Polícia Civil cumpre mandado de prisão contra homem por estupro de vulnerável

Enviar no WhatsApp
Polícia Civil cumpre mandado de prisão contra homem por estupro de vulnerável

Banco de imagens/Google

 

A Polícia Civil através da delegacia de Polícia de Laurentino na manhã desta quinta-feira (04/11), deu cumprimento a um Mandado de Prisão por sentença definitiva, expedido pelo poder Judiciário de Rio do Oeste, contra um homem de 37 anos, pela infração ao Artigo 217 A do Código Penal (estupro de vulnerável) e infração ao Artigo 240, inciso 1º do ECA (Art 240. Produzir, reproduzir, dirigir, fotografar, filmar ou registrar, por qualquer meio, cena de sexo explícito ou pornográfica, envolvendo criança ou adolescente).

O mesmo estava residindo em uma cidade litorânea, e ao vir em Laurentino, foi reconhecido e preso pelos policiais Baldo e Bil.

Após as formalidades legais, foi encaminhado ao presídio masculino de Rio do Sul onde deverá cumprir sua pena de 16 anos no regime fechado, a disposição do Juízo da Comarca de Rio do Oeste.

 

Entenda o caso

 No início de 2016, uma senhora flagrou mensagens com cunho sexual em um aplicativo de mensagem no celular de sua filha de 11 anos.

Após inquiri-la soube que o homem de 32 anos da comunidade estava a assediando, bem como havia praticado estupro de vulnerável.

Em seu aparelho de telefone celular a menina havia recebido fotos daquele homem nú. Diante da gravidade dos fatos foi instaurado procedimento policial.

Em 2019 o autor foi condenado a 16 anos de reclusão. Recorreu em liberdade, porém neste ano de 2021 a sentença foi confirmada e expedido o respectivo Mandado de Prisão pelo poder judiciário da comarca de Rio do Oeste.

A Polícia Civil agradece a confiança da comunidade, que sempre os auxilia com informações que garantem a segurança pública de todos.

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo