Polícia Ambiental faz destinação de 125 m³ de madeira apreendida para entidades filantrópicas ao Alto Vale

Em Ituporanga a Associação Beneficente de Apoio aos Portadores de Câncer Maria Adélia foi beneficiada.

Polícia Ambiental faz destinação de 125 m³ de madeira apreendida para entidades filantrópicas ao Alto Vale

Fotos: Polícia Militar Ambiental / Divulgação

Nesta segunda-feira, dia 26, a Polícia Militar Ambiental em Rio do Sul destinou para diversas entidades da Região, 125 m³ de madeira da espécie Canela preta, todas em prancha, apreendidas na operação realizada no Município de Timbó.

As entidades beneficiadas são: Hospital e Maternidade Nossa Senhora Aparecida de Rio do Campo, APAE da cidade de Taió, Hospital Regional Alto Vale de Rio do Sul, Associação Beneficente de Apoio aos Portadores de Câncer Maria Adélia de Ituporanga, Igreja Adventista da cidade de Taió, Associação de Moradores da Valada São Paulo de Rio do Sul, Prefeitura Municipal de Santa Terezinha e Obras Kolping da cidade de Rio do Sul.

Toda madeira é proveniente de extração irregular, que foi apreendida no dia 14 de junho de 2017, pela guarnição composta pelo Cabo J. Moreira, Soldado Grah e Soldado Fem Cynthia, realizando trabalho prévio de inteligência, com auxilio do Cabo PM Alexandre e Soldado Fem Juliana, da Polícia Militar de Timbó, que conseguiram verificar a localização de toda a madeira ilegal.

Esta apreensão ainda é consequência de operação realizada em Santa Terezinha no mês de fevereiro, onde naquela oportunidade já havia se apreendido outros 114 m³ de madeira e seguindo informações de que parte da madeira extraída em Santa Terezinha seguia destino para cidade de Timbó, conseguiu-se realizar esta apreensão.

No ato da fiscalização foi verificado com proprietário do depósito se possuía DOF (Documento de Origem Florestal) da madeira, no entanto o mesmo possuía somente referente à 40m³ registrado nos documentos. Com apoio do senhor Juliano Goral, gerente regional da FATMA de Rio do Sul, constatou-se inúmeras irregularidades na documentação apresentada. Diante dos fatos foi constatado crime ambiental e lavrado auto de infração no valor de R$ 37.500,00 (trinta e sete mil e quinhentos reais), feita apreensão da madeira e destinada a algumas instituições beneficentes.

 

Por Polícia Militar Ambiental

Outras Notícias

PUBLICIDADE