Tragédia no Alto Vale: deslizamentos foram maiores em Rio do Sul

Enviar no WhatsApp
Tragédia no Alto Vale: deslizamentos foram maiores em Rio do Sul

Foto: Divulgação / Defesa Civil SC

 

Uma avaliação realizada pela Defesa Civil de Santa Catarina revelou que a cidade de Rio do Sul teve a maior área de deslizamentos durante a enxurrada que atingiu o Alto Vale do Itajaí e deixou 21 pessoas mortas.

Apesar disso, a cidade que sofreu o maior dano e contabilizou o maior número de vidas perdidas foi Presidente Getúlio. Segundo o levantamento, os deslizamentos ali atingiram uma área mais povoada e por isso os estragos foram maiores.

A avaliação das áreas atingidas foi realizada nesta terça-feira (22) por uma engenheira e um geólogo da Defesa Civil. Eles sobrevoaram as cidades de Ibirama, Presidente Getúlio e Rio do Sul. As informações serão entregues para uma equipe de capacitação que irá elaborar ações de prevenção.

De acordo com a engenheira Ana Colombo, os deslizamentos aconteceram em três pontos da colina que divide os três municípios. “A classificação do movimento sem dúvida alguma foi um fluxo de detritos e nós como técnicos nunca vimos algo dessa proporção”, comentou Colombo.

Os técnicos destacaram que foram encontrados pontos de deslizamento em todo Vale, indicando a extensão que esse evento atingiu e indicando a necessidade de novos levantamentos para a prevenção e reocupação dos locais atingidos.

 

Monitoramento

A avaliação também identificou vários pontos que apresentaram movimentação de menor porte. Estes pontos foram cadastrados e as informações serão repassadas para o monitoramento através das defesas civis municipais.

 

Localidade de Presidente Getúlio atingida por deslizamento – Foto: Divulgação / Defesa Civil SC

Localidade de Presidente Getúlio atingida por deslizamento – Foto: Divulgação / Defesa Civil SC

 

Em Ibirama, por exemplo, foram identificadas algumas áreas suscetíveis a deslizamentos o que indica a necessidade de remoção dos moradores caso a chuva retorne para região.

A Defesa Civil do Estado vai continuar com os técnicos a disposição dos municípios para o levantamento de danos e na produção de laudos específicos. É possível que sejam feitos novos sobrevoos para avaliar a evolução dos locais atingidos e da movimentação de solo registrada.

 

POR REDAÇÃO ND, BLUMENAU

ND+

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo