Trabalhos de alunos ituporanguenses são classificados para a 4º Feira Nacional de Matemática

Alunos da Capital da Cebola voltaram de Jaraguá do Sul com medalhas, troféus e histórias. Entre os dias 22 e 24 de outubro, os alunos dos colégios: Galileu, Seminário São Francisco de Assis e Roberto Moritz apresentaram seus trabalhos na XXX Feira Catarinense de Matemática realizada em Jaraguá do Sul e voltaram orgulhosos pelos ótimos resultados alcançados. Estudantes de 55 municípios do Estado apresentaram 170 trabalhos, destes, cinco eram de Ituporanga, dois do Colégio Galileu e  um do Seminário, orientados pelo professor Vanderlei Petry e dois trabalhos do Colégio Roberto Moritz dos professores Carla Fernanda Raitz da Cunha, Marli Bizzarri e Osvaldi Olavo da Silva, o Vide, sendo acompanhados pelo professor Vanderlei na Feira. Depois de passar pelas etapas municipal, regional e estadual, dois dos cinco trabalhos da região da cebola foram escolhidos para expor seus projetos na Fase Nacional que acontecerá no ano que vem de 22 a 24 de julho, também em Jaraguá do Sul.

Sobre os trabalhos

Da Instituição Seminário São Francisco de Assis o trabalho escolhido para a fase nacional foi o dos alunos Gabriel Luiz Martinelli e Odilon Voss que retrata um pouco sobre o aproveitamento da energia limpa, intitulada “Matemática na AHE: A energia que chega até você”. O outro trabalho selecionado para a etapa nacional foi dos alunos do ensino médio do Colégio Roberto Moritz, Athos Hinckel e Mateus Sardá com o tema Biodigestor e o título: “Matemática comprova e contribui o uso de biodigestor anaeróbico”. Os colégios Galileu e Roberto Moritz ainda voltaram da Feira trazendo dois destaques e uma menção honrosa. O professor Vidi salienta a imensa satisfação pelo resultado obtido pelos seus alunos, “É uma honra ver que aquela sementinha que a gente plantou está gerando bons frutos”. Dos 170 trabalhos de SC apresentados na feira, apenas 43 foram selecionados para a etapa nacional.

Os alunos contaram um pouco sobre a felicidade de passarem para uma etapa nacional

Para Athos e Mateus essa nova conquista não tem explicação. “Foi uma emoção muito grande saber tudo o que passamos para chegar até lá e conseguir o que queríamos. Foi uma experiência muito boa porque aprendemos muito e também ensinamos muito, e cada um que visitou nosso stand pode aprender um pouquinho do nosso trabalho”, disse Athos. Mateus lembra ainda das pessoas que apreciaram o trabalho deles, “Um grande produtor assistiu nosso trabalho e gostou tanto que voltou no outro dia e ainda levou a família para conhecer um pouco mais sobre o tema. Teve outro ainda que nos assistiu e ficou interessado na ideia para implantar o projeto em sua granja”. Para a próxima etapa, os meninos pretendem fazer algumas adaptações apenas na parte do resumo estendido e irão ainda mais confiantes para obter mais uma conquista.

Já para os alunos do Seminário, passar para uma etapa nacional foi uma grande surpresa, pois não imaginavam. A instituição já participa há quatro anos da FEMACRI e da Feira Catarinense, porém nunca havia passado para a etapa nacional. “Foi uma experiência muito boa e produtiva, pois entramos em contato com novas pessoas, novos trabalhos, novas cidades que não conhecíamos e por sermos contemplados em passar para uma feira de cunho nacional”, comentou Gabriel. Segundo Odilon, o trabalho foi escolhido por se tratar de um tema novo, “Nós escolhemos esse tema porque muitas pessoas falam de energia, mas não sabem de onde ela vem. Então nosso trabalho foi desenvolvido todo em cima da Usina Salto Pilão, e ressaltamos os principais aspectos, por ser uma energia praticamente limpa e não transformar muito a natureza para produzir a energia elétrica”. Os alunos explicam que não serão feitas adaptações no trabalho, apenas melhoramento na parte visual do stand e que esperam da próxima etapa representar bem a Instituição Seminário, por ser o último ano deles em Ituporanga, e poderem voltar para representar o seminário e até mesmo a própria Usina de Salto Pilão. Os alunos agradecem ainda o Seminário, o professor Vanderlei Petry por todo o suporte e a Secretaria da educação da SDR por poderem estar representando o município.

Tais da Silva/Jornal Vale Sul

Outras Notícias

PUBLICIDADE