Servidor causa tumulto e presidente da Câmara é obrigado a interromper sessão em Ituporanga

Regimento interno da casa legislativa não permite manifestações sem pré-inscrição e houve discussão.

Servidor causa tumulto e presidente da Câmara é obrigado a interromper sessão em Ituporanga

Foto: Câmara de Vereadores de Ituporanga / Divulgação

Um fato se tornou o principal destaque da sessão ordinária realizada na Câmara de Vereadores de Ituporanga nesta segunda-feira, dia 23. Enquanto os vereadores discutiam um projeto, um servidor tentou utilizar a palavra, mas como o regimento interno da Câmara só permite que alguém se manifeste durante a sessão tendo feito a pré-inscrição, o homem foi impedido de se pronunciar.

Já que o fato acabou gerando repercussão na Capital da Cebola nesta terça-feira, o repórter João Sérgio conversou na tarde de hoje com o Agente Comunitário de Saúde Ricardo Carlos Silva, que explicou os motivos que o levaram a querer se pronunciar durante a sessão na Câmara de Vereadores.

A entrevista foi reproduzida durante o Programa Comando Geral, com Erlon Carlos.

O Presidente da Câmara de Vereadores de Ituporanga Gervásio Tholl concederá entrevista a Sintonia na tarde desta quarta-feira para se pronunciar sobre o assunto. 

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE