Scania lança cavalo 8x2 para substituir vanderleia e bitrem

Scania lança cavalo 8x2 para substituir vanderleia e bitrem

Fotos: Divulgação / Reprodução

A Scania lançou um cavalo mecânico com configuração 8x2. A novidade foi desenvolvida em parceria com o Grupo G10, de Maringá (PR), que em 2011 adaptou, em oficinas independentes, um cavalo 6x2 e o transformou em 8x2 para puxar carretas de três eixos. Na época, a transportadora buscava uma alternativa mais barata do que a configuração 6x4, que se tornou obrigatória com a resolução do Contran nº 210/2011 para combinações com PBTC igual ou maior que 57 toneladas.

A tentativa inicial do G10 foi com dois cavalos e deu certo. Os custos operacionais se mostraram entre 8% e 10% menores quando comparados com a “vanderleia” e o bitrem de sete eixos. O 8x2 é mais econômico no consumo de diesel e pneus, além de ser mais versátil por trabalhar com carreta de três eixos, não precisar de AET, ser ágil nas manobras, permitir suspender eixos quando vazio. Atualmente o Grupo G10 tem 200 cavalos 6x2 transformados em 8x2.

Ao perceber as vantagens desta nova configuração, a transportadora do Paraná procurou a Scania para produzir uma solução de fábrica. A montadora, que já vinha estudando a configuração 8x2 desde 2009, aceitou o desafio e começou a desenvolver o novo cavalo rodoviário com peças, componentes e garantia de fábrica.

O veículo

O cavalo mecânico Scania R 440 8x2 tem capacidade para 54,5 t de PBTC, de 37 t de carga líquida, leva carreta de três eixos e se encaixa entre a composição “vanderleia” (tração 6x2, carreta de três eixos espaçados e capacidade para 53 t) e o bitrem (sete eixos, tração 6x4, com duas carretas de dois eixos e capacidade para 57 t). Há opções das cabines R, R Highline ou R Streamline.

O motor de 13 litros gera 440 cavalos de potência e desenvolve torque de 2.300 Nm entre 1.000 e 1.300 rpm. Os freios são a tambor, o entre-eixos é de 3.900 mm e a relação de diferencial de 3,07:1.

São dois eixos direcionais e dois tanques de combustível (330 litro cada um), que foram removidos das laterais, para dar espaço ao eixo, e fixados lado a lado atrás da cabine.

Para suportar o aumento de carga sobre o cavalo 8x2, a quinta roda utilizada é a mesma dos rodoviários 6x4, que tem capacidade de 24 t. No novo modelo Scania, a altura da quinta roda sobe em comparação ao 6x2, para evitar o contato do chassi com o implemento em situações de trafego por terrenos irregulares ou em rampas de acesso.

Por Jaime Alves, com informações da assessoria de imprensa da Scania/Pé Na Estrada 

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE