Rodovia SC-427 que liga Rio do Campo e Taió passa por obras emergenciais para tapar rachaduras

Rodovia SC-427 que liga Rio do Campo e Taió passa por obras emergenciais para tapar rachaduras

Foto: Divulgação / Reprodução

O tempo bom contribuiu para as obras emergenciais de reparos na SC-427, que liga Rio do Campo e Taió, no Vale do Itajaí. Na sexta-feira (31), os trabalhos duraram o dia inteiro. O trânsito não precisou ser bloqueado, conforme informou reportagem do RBS Notícias.

Dois meses depois de passar por uma revitalização, a SC-427 está com rachaduras no asfalto que vão de um lado a outro da rodovia, em um trecho de pouco mais de 100 metros. As obras dessa rodovia foram entregues em dezembro do ano passado. Depois, a pista passou por uma revitalização e foi entregue em maio deste ano.

Apesar de máquinas, caminhões e trabalhadores estarem sobre a pista, o trânsito não precisou ser bloqueado. Para tapar as rachaduras, foram usadas 100 toneladas de asfalto. Foi a empresa que entregou a rodovia em maio, a Infrasul de Joinville, que fez os reparos.

“Não é problema de execução, é um problema geológico mesmo, que a execução não conseguiu absorver. Como houve um grande desnível, a gente está recondicionando a pista e a gente continua no acompanhamento”, explicou o gerente de Infraestrutura da Secretaria de Desenvolvimento Regional de Taió.

A Polícia Militar Rodoviária pede cuidado aos condutores. O agente Horst Nagel afirmou que “esta obra é uma obra emergencial. Não significa que está resolvido o problema. Então, nós pedimos aos condutores que trafegam de Taió, Passo Manso a Rio do Campo que prestem bastante atenção nesse trecho”.

Problema geológico

A SDR de Taió protocolou no último dia 21 um ofício junto ao Departamento de Infraestrutura do estado (Deinfra) por causa das rachaduras na SC-427. De acordo com o gerente de infraestrutura da SDR, a Secretaria vem informando o Departamento sobre as rachaduras desde o último dia 10.

“Aparentemente, pelo meu conhecimento de engenharia, é um problema geológico. Já tinha um pequeno problema, foi feito aterro para conter desnível. O projeto de revitalização da rodovia previu de forma consistente um conserto e, mesmo assim, aconteceu”, disse Zanella ao G1.

O gerente afirmou que vem monitorando a situação dia a dia. “É um local de muita umidade, a gente teve chuvas bem fortes”.

Barragem

De acordo com o Deinfra, uma barragem próxima influencia a rodovia. O gerente de obras do Departamento, engenheiro Adalberto de Souza, explicou que a estrada corta a barragem de Ibirama.

Quando chove muito, ela é fechada e a água sobe quase até o nível da rodovia, encharcando o solo. Depois, quando a barragem é aberta, a água acaba levando pedaços de terra junto, prejudicando a estrada.

Na próxima semana, o Deinfra afirmou que enviará ao local três especialistas, um do Rio de Janeiro e dois de Santa Catarina, que vão analisar a situação e, depois, dar uma solução para o problema.

“Estamos muito preocupados. Em Passo Manso [cidade distante 27 quilômetros de Taió], deu o mesmo problema. Mas, como [a estrada] estava em obras, foi mais fácil”, disse o engenheiro. No caso da SC-427, ele acredita que será preciso um projeto de recuperação.

G1SC

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE