Reprovação de Dilma atinge 71% e supera índice de Collor de 1992

Pesquisa anterior do Datafolha mostrou que 65% dos entrevistados classificavam o governo como "ruim" ou "péssimo"

O governo da presidente Dilma Rousseff (PT) superou as piores taxas de reprovação registradas pela gestão de Fernando Collor em levantamentos produzidos pelo Datafolha. De acordo com pesquisa realizada entre terça e quarta-feira, Dilma apresenta 71% de descontentamento dos entrevistados. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Em 1992, às vésperas do processo de impeachment, o índice de reprovação de Collor alcançou a marca de 68%. No levantamento anterior, produzido durante a terceira semana de junho, 65% das pessoas ouvidas classificavam o governo petista como “ruim” ou “péssimo”.

Além disso, o número de pessoas que consideravam a atuação de Dilma "ótima" ou "boa" diminuiu de 10% para 8% em comparação com o estudo anterior, dentro da margem de erro de dois pontos percentuais.

Segundo a pesquisa, a situação da presidente relacionada a um eventual pedido de impeachment também piorou nos últimos meses. Para 66% dos entrevistados, o Congresso deveria abrir um processo de afastamento contra Dilma. No antepenúltimo levantamento do instituto realizado em abril, essa porcentagem alcançava a marca de 63%.

Os pesquisadores do Datafolha fizeram 3.358 entrevistas em 201 municípios das cinco regiões do Brasil. O nível de confiança da pesquisa é de 95% – ou seja, se forem realizados cem levantamentos com a mesma metodologia, 95 apresentarão resultados dentro da margem de erro.

A exemplo de Collor, o governo de José Sarney (1985-1990) também alcançou o índice de 68% de reprovação em seu pior momento. No entanto, à época, as pesquisas eram realizadas em dez capitais, tornando-se incomparáveis com os levantamentos atuais.

*Zero Hora

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE