Quando ultraleve caiu em Lontras era feito 3º voo com aeronave, diz polícia

Quando ultraleve caiu em Lontras era feito 3º voo com aeronave, diz polícia

Divulgação

Dono de ultraleve, mulher e namorado de vítimas prestaram depoimentos.

Acidente aconteceu no dia 19 de junho e deixou duas pessoas mortas.

A Polícia Civil de Rio do Sul, no Vale do Itajaí, colheu nesta quinta-feira (26) o depoimento do proprietário do ultraleve que caiu na cidade vizinha, Lontras. De acordo com a polícia, no momento do acidente ocorria o terceiro voo da aeronave naquele dia. O dono do equipamento afirmou que o equipamento estava em condições de uso. A esposa de Venício Cristofolini e o namorado de Gabriela Zonta também foram ouvidos. O inquérito tem um prazo legal de 30 dias para ser concluído.

O acidente aconteceu no dia 19 de junho, no Aeroclube de Lontras. Venício Cristofolini, de 50 anos, fazia um voo panorâmico com Gabriela Zonta, 15, quando a aeronave caiu sobre o ginásio de esportes da cidade. No local, havia uma disputa de futsal feminino. O equipamento caiu na trave oposta de onde era cobrado um escanteio. Ninguém que estava no local se feriu. As duas pessoas que caíram morreram na hora.

Segundo o delegado Valério Farias, responsável pelo caso, o dono da aeronave estava no local no dia 19 de junho, quando ocorreu o acidente. “Ele estava na pista realizando voos treinos de decolagem com um instrutor. Os casais de amigos chegaram ao aeroclube depois. Cada um de forma independente”, afirma.

Ainda segundo o delegado Farias, três voos foram realizados e um quarto seria feito, na tarde do dia 19 de junho, o primeiro foi do dono do ultraleve com um instrutor. Logo após, Venício fez um voo sozinho e depois ele voou com Gabriela. O último voo seria feito com o namorado da jovem de 15 anos, que não aconteceu pois o ultraleve caiu antes.

O conteúdo do depoimento da esposa e do namorado não foi divulgado pela polícia. A investigação busca saber se existe alguma pessoa que pode ser responsabilizada criminalmente pelas mortes. Outras pessoas serão ouvidas na próxima semana para colaborar com a investigação.

G1SC

Outras Notícias

PUBLICIDADE