Professor e aluno de Rio do Sul participam de evento da ONU nos EUA

Professor e aluno de Rio do Sul participam de evento da ONU nos EUA

Professor Cleiton (D) e seus alunos tiveram suas perguntas classificadas (Foto: Divulgação)

O professor de História Cleiton Baldo e o aluno Cristian Piehowiak, ambos do Colégio Dom Bosco, unidade da Rede Salesiana de Escolas em Rio do Sul, estiveram na semana passada a sede da ONU em Nova York, nos Estados Unidos. Mas foi muito mais do que uma simples visita: eles participaram da etapa presencial para a escolha do novo secretário-geral da Organização das Nações Unidas. Este foi o ponto máximo de uma longa caminhada, que começou meses atrás na sala de aula.

A ONU está realizando este ano,  pela primeira vez, um diálogo com membros da sociedade civil para a escolha do novo secretário-geral. Os candidatos respondem a perguntas selecionadas entre questões enviadas de todas as partes do mundo. Ao saber disso, o professor Cleiton instigou seus alunos a participarem, enviando perguntas para os candidatos. Ele conta que é um entusiasta da participação da sociedade civil na construção de políticas públicas e nas demais esferas governamentais.

_ Ao tomar conhecimento desse processo inédito de diálogo da ONU com a sociedade civil não poderia jamais abrir mão de envolver-me e envolver nossos alunos _ explica.

O concurso foi dividido em etapas, e cinco alunos do Dom Bosco de Rio do Sul tiveram suas perguntas escolhidas (sobre Conselho de Segurança, desigualdade social e violência contra a mulher). Eles ficaram entre os 30 membros da sociedade civil escolhidos entre mais de mil participantes de todo o mundo.  Resultado: professor e alunos foram convidados para participar presencialmente de uma reunião na sede das Nações Unidas nos EUA.

O aluno Cristian, escolhido para representar seu grupo, diz ter descoberto com essa experiência um caminho para a mudança da realidade, em vários níveis, com base na participação social.

_ Fiquei muito mais interessado em saber sobre as decisões tomadas em âmbito mundial, além de despertar a vontade de criticar e participar de algumas ações realizadas pelos órgãos municipais, estaduais, federais e mundiais ¿ diz.

O professor Cleiton, por sua vez,  enxerga essa conquista como parte de uma educação que coloca o protagonismo do jovem no centro de suas ações. É resultado de uma maneira de educar comprometida com a formação integral do ser humano, explica. Parabéns aos dois e ao colégio, que incentiva este tipo de atividade.

Diário Catarinense

Outras Notícias

PUBLICIDADE