Presos serão monitorados por tornozeleiras eletrônicas no Vale

Presos serão monitorados por tornozeleiras eletrônicas no Vale

Imagem Ilustrativa

Equipamento faz parte de projeto piloto do Tribunal de Justiça do estado.

Cem detentos irão receber equipamento e poderão cumprir prisão domiciliar.

O Presídio Regional de Blumenau, no Vale do Itajaí, recebeu tornozeleiras eletrônicas para o monitoramento de presos na tarde desta segunda-feira (21). O equipamento faz parte de um projeto piloto do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) que vai liberar 100 aparelhos para que detentos possam cumprir pena em regime domiciliar.

Segundo o órgão, o material foi disponibilizado por uma empresa de Santa Catarina e duas do Paraná, que vão ficar responsáveis pelo monitoramento dos detentos. Uma central de vigilância também foi montada na direção do presídio para monitorá-los à distância.

De acordo com o diretor da unidade, Elenilton Ferreira Fernandes, "em qualquer situação fora do normal, a tornozeleira emite um sinal e a gente fica aguardando a comunicação da empresa. No caso, se o detento sair do raio de ação, de 50 metros, é comunicado o judiciário e providências serão tomadas".

Ainda conforme Fernandes, as tornozeleiras serão instaladas conforme liberação judicial e tem como prioridade atender detentos primários e provisórios que ainda aguardam julgamento. Presidiários em regime semiaberto poderão receber o material caso algum representante dos grupos prioritários não atenda aos requisitos do TJSC.

O projeto deve ter duração de dois meses e a expectativa é reduzir a superlotação. Com capacidade para 460 detentos, o local abriga atualmente cerca de 950 pessoas. Se a avaliação da Justiça for positiva, o Governo pode abrir editais para implantar os equipamentos em outras unidades prisionais do estado.

G1SC

Outras Notícias

PUBLICIDADE