Preso no Oeste de SC suspeito de enviar bombons supostamente envenenados

Alvo era a ex-namorada, mas outro homem comeu o doce e morreu

Foi preso na tarde desta sexta-feira, em Chapecó, Oeste de SC, um homem suspeito de postar bombons supostamente envenenados  que mataram uma pessoa no Rio Grande do Sul.

Rinaldo Magarinos Vernus, 34 anos, trabalhava numa oficina mecânica na Rua Nereu Ramos, no bairro Universitário, em Chapecó, onde foi detido.

Por volta das 14h desta quinta-feira, conforme a Polícia de Viadutos, o mecânico Fabrício Gregori Passarini, 19 anos, deixou o trabalho e foi até a agência dos Correios do município para buscar uma encomenda endereçada à irmã, que trabalha como empregada doméstica em Erechim (RS).

De volta à oficina mecânica onde trabalha, no centro da cidade, resolveu abrir o pacote, embalado para presente. Quando viu que era uma caica de bombons, comeu dois dos chocolates e ofereceu o restante para o colega de trabalho Álvaro Antônio Duarte, 42 anos, eletricista automotivo, e para um cliente da mecânica, Josimar Dettio, 28 anos. Eles comeram um bombom cada.

Pouco tempo depois, os três começaram a passar mal. Duarte foi socorrido por uma ambulância da prefeitura e seria encaminhado a um hospital de Erechim, mas morreu durante o deslocamento, por volta das 15h. Segundo a polícia, o homem teria sofrido mais de uma parada cardíaca na ambulância.

Passarini foi levado à Fundação Hospital Santa Terezinha, em Erechim, onde seguia internado em estado grave, na UTI, até por volta das 10h desta sexta-feira (29). Já Dettio foi atendido no hospital de Viadutos. 

— O bombom que eu comi tinha gosto de chocolate, era um bombom normal. Mas o Álvaro comentou que o que ele comeu tinha gosto ruim — comentou Dettio, que disse estar se sentindo bem.

A caixa com os outros chocolates foi apreendida e encaminhada à Polícia Civil. De acordo com a polícia, a encomenda foi postada em uma agência dos Correios de Erechim, com o nome de um morador de Passo Fundo como remetente.

A delegada da Polícia Civil de Erechim, Diana Zanata, disse que foram analisadas as imagens do local onde a caixa foi postada. 

— Mostramos as imagens para a atendente e para a ex-namorada que reconheceu ele — informou.

Identificado o suspeito a polícia encontrou endereço dele, conseguiu um mandado de prisão preventiva que foi cumprindo no início da tarde desta sexta-feira, pela Divisão de Investigações Criminais de Chapecó.

Por volta das 17 horas ele foi levado para a delegacia da Polícia Civil de Erechim, onde será ouvido.

DIÁRIO CATARINENSE

Outras Notícias

PUBLICIDADE