Presidente da Assembleia defende extinção das Secretarias Regionais

O presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, deputado Gelson Merísio, do PSD, decidiu incorporar-se aos segmentos empresariais, políticos e partidários do Estado que defendem a extinção das Secretarias de Desenvolvimento Regional, criadas na primeira gestão do governo Luiz Henrique da Silveira (PMDB).

Durante encontro com cerca de 800 lideranças do PSD do extremo oeste, em São Miguel do Oeste, sustentou que as regionais já cumpriram sua finalidade na administração do governo catarinense. E fez um forte discurso em defesa do enxugamento da máquina governamental para obtenção de mais eficiência.

- É impossível admitir que para reunir o secretariado o governo precise de um centro de ventos – justificou, ao lançar a bandeira de uma estrutura mais reduzida do colegiado estadual com, no máximo, 20 secretarias centrais. As reuniões do secretariado, a propósito, costumam ocorrer no Teatro do CIC ou em Centreventos.

A manifestação de Gelson Merísio, presidente estadual do PSD, foi interpretada com novo sinal de que é pré-candidato ao governo em 2018 e está convencido de que o PMDB também vai ter candidato próprio. Aliás, tem pelo menos três: o vice-governador Eduardo Moreira, o senador Dário Berger e o deputado federal Mauro Mariani.

No PSD também há outros postulantes, com destaque para o secretário da Saúde, deputado João Paulo Kleinubing, que seria o preferido do governador Colombo, o secretário da Fazenda, Antônio Gavazzoni, e o secretário da Defesa Civil, Miltom Hobus, para eventuais composições com o PMDB.

A nova tese de Gelson Merísio é mais um forte indicativo de que PSD e PMDB terão projetos próprios em 2018.

Blog Moacir Pereira/ClicRBS

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE