PP decide deixar aliança com Raimundo Colombo e só conversa com PSDB

PP decide deixar aliança com Raimundo Colombo e só conversa com PSDB

PP não aceitou coligação com Raimundo Colombo tendo Dário Berger (PMDB) como candidato ao Senado (Foto: Julio Cancellier / divulgação)

Esperidião Amin, Joares Ponticelli e Jorge Boeira são nomes para compor majoritária

Duas horas depois do horário previsto, os membros da executiva do PP, além de deputados da bancada na Assembleia Legislativa, chegaram de uma reunião a portas fechadas fora do Centrosul, onde foi realizada a convenção estadual dos pepistas. Os deputados voltaram do encontro, por volta das 19h, com um discurso pronto: o da candidatura avulsa ao Senado, abrindo espaço para apoiar qualquer candidatura ao governo.

Silvio Dreveck disse que considerava essa a melhor opção, para dar apoio a uma candidatura ao Senado de Joares Ponticelli, que teria o apoio do PSD, pelo partido não endossar a candidatura de Dário Berger (PMDB). O deputado estadual Reno Caramori chegou a discursar falando que Colombo tinha sido traído pelo PMDB, mas foi vaiado.

— Domingo houve um golpe. Houve uma traição. Não do nosso partido. Mas uma traição ao próprio governador, ao PSD — disse Ponticelli, que chamou Dário de "candidato rebelde a senador" e criticou LHS por ser, em suas palavras, "o senador mandão".

Ponticelli pediu a oportunidade de ser candidato a senador pelo PP, como candidato avulso. Mas foi seguido pelo ex-governador Esperidião Amin, que ofereceu ao partido a solução esperada desde que os planos foram interrompidos pela surpresa na convenção do PMDB.

— Não sou surdo. Para este diálogo com o PSDB, podem incluir o meu nome — disse Amin, após já ter tido seu nome gritado pelos partidários em três oportunidades.

Com um discurso criticando as atitudes peemedibistas que afirmou pretenderem "cortar a cabeça" do PP, o ex-governador conseguiu o apoio do partido para fechar os encaminhamentos em uma única direção, compor com o PSDB de Paulo Bauer.

— O que nós vimos ontem foi a crônica da desgraça anunciada. A mim, eles não traíram. A gente só é traído por pessoas próximas — disse Esperidião. 

E o PP, apesar dos ensaios, desembarca do que seria uma tríplice aliança com os maiores partidos do Estado e deve embarcar em uma candidatura contra Colombo. A executiva saiu da convenção direto para as conversas com os tucanos, para fechar a vaga de vice, mas também tentar emplacar Ponticelli como candidato ao Senado, agora com o PSDB.

DIÁRIO CATARINENSE

Outras Notícias

PUBLICIDADE