PETROLÂNDIA - Carpa Capim é a solução para combater Planta Aquática na Represa Perimbó

Pesca pode ser comprometida se o repovoamento não for constante

A recuperação da Represa Perimbó tem sido motivo de diversas discussões entre entidades de Petrolândia, preocupadas com a principal atração turística, de lazer e descanso no Alto Vale do Itajaí. A atenção está voltada ao controle da Elódea, uma planta aquática invasora. Em casos extremos, ela pode diminuir a quantidade de oxigênio na água e provocar a mortandade de peixes, além de prejudicar a pesca, autorizada com linha e molinete.

Após várias pesquisas, foi descoberto que a única forma de fazer o controle biológico, sem afetar a natureza, é através da carpa capim, que se alimenta das ervas e gramíneas. Mas, a soltura de peixes no local precisa ser constante. “O problema é sempre o financeiro, já que todos os envolvidos na recuperação da Represa Perimbó trabalham de forma voluntária”, pontua o prefeito Joel Longen.

No sábado, dia 13, o repovoamento contou com a colaboração da Administração Municipal, que custeou a compra de 400 peixes com 25 centímetros de comprimento, livres dos predadores. Valdemar e Jeferson Assing, do município de Aurora, patrocinaram mais 100 unidades das espécies carpa capim, piava e cascudo. “Nosso principal objetivo é garantir que as pessoas continuem procurando o local para pesca e lazer. Mas, para manter essa erva controlada, precisamos da participação das pessoas que frequentam o local e que possam contribuir de alguma forma com a recuperação”, afirma Wigand Staroscky, voluntário e policial militar.

De acordo com Starosckyy, onde foram feitos os testes com a carpa capim já é possível observar os resultados positivos.

FISCALIZAÇÃO REPRESA PERIMBÓ

A Represa Perimbó é um dos locais preferidos para esta temporada de calor. A circulação de pessoas também aumenta em função das férias de final de ano.

No entanto, o som automotivo e os fogos de artifícios ainda causam muitos transtornos. Para atender as principais reivindicações dos moradores da comunidade, a Polícia Militar promete intensificar a fiscalização neste período. “Não vamos tolerar. Nossa prioridade é manter um ambiente agradável para as famílias que exploram de forma correta o local. E, juntos, monitorar também a pesca irregular”, finaliza.

LIXO

A coleta do lixo na Represa Perimbó será feita nos dias 22 e 29 de dezembro.

Conecte Mídia/Sintonia 

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE