Notas falsas circulam pelo Alto Vale

Três apreensões foram registradas pela Polícia Militar somente nesta semana.

Enviar no WhatsApp
Notas falsas circulam pelo Alto Vale

Dinheiro apreendido em Presidente Getúlio

 

A Polícia Militar realizou três apreensões de notas falsas na região do Alto Vale somente nesta semana. A primeira foi registrada na tarde da última segunda-feira (18), em Dona Emma. A segunda apreensão também aconteceu na segunda-feira, mas no período da noite, em Ituporanga. Já a última ocorreu em Presidente Getúlio, na manhã de quinta-feira (21).

A ocorrência em Dona Emma foi registrada na segunda-feira (18), na rua Alberto Koglin, no Centro da cidade. A PM foi acionada pelo proprietário de um bar, que relatou que um homem havia pagado sua conta com uma nota falsa de R$ 20. O jovem de 21 anos foi preso.

Já em Ituporanga, um homem de 22 anos também foi preso na última segunda-feira (18). De acordo com informações da PM, o jovem teria tentado repassar uma nota falsa de R$ 100 em um supermercado, localizado no bairro Águas Negras. No local, a polícia conversou com o autor do crime, que alegou ter recebido o dinheiro de um parente. Diante dos fatos, o homem foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil junto às notas apreendidas.

Já na quinta-feira (21), dois homens foram presos no bairro Niterói, em Presidente Getúlio. De acordo com a Polícia Militar, uma guarnição em rondas abordou uma motocicleta, com ocupantes que estavam em atitude suspeita. Na abordagem, foram encontrados R$ 380 em notas de R$ 20 falsificadas e R$ 85 em notas verdadeiras. Os homens também carregavam diversos objetos pequenos, possivelmente adquiridos com o dinheiro falso. Segundo a PM, os comerciantes da região já haviam registrado o recebimento destas notas.

Apesar da frequência das ocorrências da última semana, o comandante do 13º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Renato Abreu, explica que não há nenhuma conexão entre os autores dos crimes. “Até o momento, pelo que a gente saiba, são casos isolados. Isso só a investigação, se houver um aprofundamento dessa situação, é que vai chegar nesse contexto, mas por enquanto nós estamos tratando como casos isolados”, declara Abreu.

O tenente-coronel explica que existem várias formas de identificar uma nota falsa. Segundo ele, a pessoa pode utilizar canetas que não riscam em notas verdadeiras, verificar a marca d’água e observar a textura do dinheiro. Ele ainda alerta a população e os comerciantes, dizendo que “hoje as falsificações estão chegando a um nível muito alto”.

 

Por Carolina Ignaczuk

Diário do Alto Vale 

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo