Manobras nas barragens do Alto Vale são questionadas

Manobras nas barragens do Alto Vale são questionadas

Secretário de Estado de Defesa Civil, Rodrigo Moratelli (Foto: Alesc)

 

O fechamento das comportas da barragem Oeste, em Taió, e Sul, em Ituporanga, foi questionado por alguns moradores de Rio do Sul e região. A preocupação é referente a previsão de chuvas para os próximos dias, considerando que os meses de outubro e setembro, nos últimos 10 anos, foram de índices pluviométricos acima da média e ocasionaram enchentes na região.

Questionado sobre o assunto, o secretário de Estado de Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, afirma que as barragens possuem dois objetivos. Proteger toda a região das enchentes, quando há excesso de chuva e também armazenar água para os períodos de estiagem. “Estamos em um período de seca. Todos indicadores mostram um mês de outubro com chuva na média, temos o fenômeno La Niña já formado, o que diminui a umidade que traz chuva pra nossa região, além disso temos um aquecimento muito grande na região central do Brasil”, argumenta.

A previsão é que a média de precipitação caia sensivelmente em novembro e deverá perdurar até fevereiro, com este período praticamente sem chuvas. “Não há nenhum indicativo de chuva que possa causar uma enchente na região. Temos que reservar água para nós termos água”, explica Moratelli.

O secretário explica que realiza as manobras de fechamento das comportas a partir do monitoramento das condições do tempo. “Não há previsão de chuva acima da média, não temos o fenômeno El Niño em formação, não temos umidade na área central do Brasil, portanto não temos nenhum indicativo para uma enchente na região”, conta.

A preocupação em reservar água para manter os níveis do rio se deve principalmente a manutenção da agricultura e do abastecimento de água para as redes de captação para produção de água potável pela Casan. “A maior safra nossa é no verão, por isso precisamos garantir água para irrigação”, afirmou.

Moratelli explica que o nível do rio é monitorado pela Epagri e pela Ana. “Hoje [ontem] o nível do rio está com 1,22 metros, se ele tiver com zero, ainda capta água, abaixo do zero começa a dar problema”, conta.

Os procedimentos de manobra das barragens foi informado a todos municípios beneficiários diretos. Moratelli lembra que a gestão das barragens é uma responsabilidade da Secretaria de Estado de Defesa Civil. “A gente assume toda a responsabilidade pela gestão das barragens e acredita que dentro desse processo, lá na frente ninguém vai perceber a seca no rio, diferente da enchente, tão presente. Nosso objetivo é manter o Vale com um nível de captação de água satisfatório, pois a falta dela influenciaria diretamente na economia da região”, finaliza.

 

Por Rafael Beling

Diário do Alto Vale

Outras Notícias

PUBLICIDADE