Mais de cinco mil imóveis rurais foram registrados no Cadastro Ambiental Rural em SC

Em pouco mais de três meses, foram registrados 5.292 imóveis no Cadastro Ambiental Rural (CAR) no Estado. O relatório do Ministério do Meio Ambiente foi entregue ao diretor de Saneamento e Meio Ambiente da Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), Luiz Antônio Garcia Corrêa, na última semana. “O documento aponta que 257 municípios catarinenses já fizeram pelo menos um cadastro”, afirma Corrêa.

O CAR é um registro eletrônico obrigatório para todos os imóveis rurais após a aprovação do Novo Código Florestal brasileiro, em 2012. Seu objetivo é integrar as informações ambientais referentes à situação das Áreas de Preservação Permanente (APPs), de reserva legal, florestas e remanescentes de vegetação nativa, áreas de uso restrito e aquelas consolidadas das propriedades e posses rurais do país. Entre os benefícios para o produtor rural, destaca-se a segurança jurídica e a inclusão nas políticas públicas de créditos.

O município com mais participação é Meleiro, onde foram feitos 294 registros, ou seja, quase 20% dos imóveis da cidade. Em seguida aparece Turvo, com 216, e Forquilhinha, com 185. Os municípios da região Oeste aparecem na sequência, sendo que na melhor colocação está Concórdia, com 160 imóveis rurais cadastrados, Guaraciaba com 131, e Dionísio Cerqueira com 123.

 “O trabalho em conjunto dos atores envolvidos está proporcionando um resultado acima do esperado”, analisa Corrêa. Além da SDS, participam as Secretarias de Estado da Agricultura e da Pesca (SAR), da Casa Civil (SCC) e de Desenvolvimento Regional (SDRs), Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Estado de Santa Catarina (Epagri), Fundação do Meio Ambiente (Fatma), Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Santa Catarina (Fetaesc), associações de municípios, prefeituras, sindicatos rurais, entre outros órgãos.

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável

Outras Notícias

PUBLICIDADE