Lula diz que voltará a viajar pelo país para defender governo e PT

Ex-presidente participou de evento em Brasília

Como respostas às críticas ao governo da presidenta Dilma Rousseff e ao PT, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse na terça-feira que está preparando a retomada de suas viagens pelo país. Em discurso na abertura da 5ª Marcha das Margaridas, em Brasília, Lula defendeu a gestão de Dilma.

— Queria dizer para vocês que há cinco anos deixei a Presidência, e tem gente que me encontra e se queixa de que não falo com a imprensa. Não falo porque não é papel de um ex-presidente falar, porque o papel é da presidenta. Agora, estou quieto no meu canto, mas todo santo dia tem uma provocação, tem uma coisa, e eu estou quieto. Mas quero dizer agora que estou preparando o meu caminho para voltar a viajar por este país — disse.

Para as camponesas, Lula disse que, além dele, a presidenta Dilma, ministros, deputados e senadores da base aliada percorrerão o Brasil para discutir os problemas do país.

— A presidenta já começou a viajar. Os ministros irão para outro canto, os deputados para outro, os senadores para outro e eu para outro. Quero ver se os nossos adversários estão dispostos a andar por este país e a discutir este país — frisou.  

O ex-presidente também falou sobre as dificuldades do atual momento econômico.

— Muita gente está preocupada em perder o emprego — apontou.

Além disso, pediu apoio dos movimentos sociais em defesa de conquistas das administrações petistas, como maior distribuição de renda, acesso ao crédito e redução da pobreza.

— Quando a gente está preocupado, tem que saber o que a gente era quando começamos esta luta, como era esse país há 12 anos, na época dos (atuais) salvadores da pátria — afirmou.

O petista admitiu que a presidenta pode ter cometido erros, mas que os problemas do país não são responsabilidade só dela.

— São problemas nossos. É claro que ela pode errar, como eu errei, como qualquer um erra, como vocês erram como mães. Nem sempre a gente faz as coisas que são 100% aceitas pelos filhos.

Sabemos disso, mas, quando ela errar, temos que ajudá-la a consertar para a gente poder fazer esse país ficar muito melhor — comentou.

Lula atribuiu à crise internacional a responsabilidade pela atual dificuldade econômica enfrentada pelo Brasil e pediu tempo para que Dilma possa superar os problemas.

— Não julguem o governo por seis meses de mandato — pontuou.

Agência Brasil  

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE