Licitações para reforma na barragem de José Boiteux serão lançadas pelo governo de SC

Um dos editais contemplará o estudo de impacto ambiental e social, demanda histórica da comunidade indígena.

Enviar no WhatsApp
Licitações para reforma na barragem de José Boiteux serão lançadas pelo governo de SC

Reforma irá ocorrer na barragem Norte de José Boiteux (Foto: Patrick Rodrigues)

 

Os trâmites para a reforma da barragem de José Boiteux, no Alto Vale do Itajaí, caminharão alguns passos nesta quarta-feira (30). Uma reunião virtual autorizará a abertura de três processos licitatórios relacionados às obras e ao estudo de impacto ambiental e social, uma demanda histórica da comunidade indígena. 

Nesta primeira etapa, o governo estadual pretende pagar até R$ 9,6 milhões às empresas interessadas. O recurso é parte do que foi diponibilizado pelo governo federal (R$ 21 milhões no total) mais a contrapartida estadual de pouco mais de R$ 1,6 milhão para a construção do canal extravasor, cercamento da estrutura e manutenção do talude que fica às margens do Rio Hercílio.

Os editais serão lançados para encontrar instituições que façam a elaboração do estudo de impacto ambiental e social (R$ 1,9 milhão), o projeto de recuperação da barragem (R$ 256,2 mil) e a obra do canal extravasor (R$ 7,4 milhões). 

Entre os participantes do evento online na tarde desta quarta estarão o governador Carlos Moisés da Silva e o chefe da Defesa Civil de Santa Catarina, Aldo Batista Neto.

 

Demanda antiga

O começo do processo licitatório ocorre um ano depois do governo federal assegurar que repassaria R$ 4,6 milhões para a reforma. O restante chegou neste ano. Muitas das obras estavam pendentes desde a inauguração da barragem Norte, a maior das três estruturas construídas para conter enchentes pelo governo federal em 1992.

Uma das maiores demandas é a construção do canal extravasor, que não foi concluído pela União. Porém, a questão histórica para a comunidade indígena que vive ao redor da barragem é o estudo de impacto ambiental e social. 

A ação deve orientar o Governo do Estado nas principais necessidades da região. Todas as famílias e estruturas que podem ser afetadas pela barragem durante a operação foram cadastradas.

 

Por Bianca Bertoli

Santa / NSC Total

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo