Licitações para reforma na barragem de José Boiteux serão lançadas pelo governo de SC

Um dos editais contemplará o estudo de impacto ambiental e social, demanda histórica da comunidade indígena.

Licitações para reforma na barragem de José Boiteux serão lançadas pelo governo de SC

Reforma irá ocorrer na barragem Norte de José Boiteux (Foto: Patrick Rodrigues)

 

Os trâmites para a reforma da barragem de José Boiteux, no Alto Vale do Itajaí, caminharão alguns passos nesta quarta-feira (30). Uma reunião virtual autorizará a abertura de três processos licitatórios relacionados às obras e ao estudo de impacto ambiental e social, uma demanda histórica da comunidade indígena. 

Nesta primeira etapa, o governo estadual pretende pagar até R$ 9,6 milhões às empresas interessadas. O recurso é parte do que foi diponibilizado pelo governo federal (R$ 21 milhões no total) mais a contrapartida estadual de pouco mais de R$ 1,6 milhão para a construção do canal extravasor, cercamento da estrutura e manutenção do talude que fica às margens do Rio Hercílio.

Os editais serão lançados para encontrar instituições que façam a elaboração do estudo de impacto ambiental e social (R$ 1,9 milhão), o projeto de recuperação da barragem (R$ 256,2 mil) e a obra do canal extravasor (R$ 7,4 milhões). 

Entre os participantes do evento online na tarde desta quarta estarão o governador Carlos Moisés da Silva e o chefe da Defesa Civil de Santa Catarina, Aldo Batista Neto.

 

Demanda antiga

O começo do processo licitatório ocorre um ano depois do governo federal assegurar que repassaria R$ 4,6 milhões para a reforma. O restante chegou neste ano. Muitas das obras estavam pendentes desde a inauguração da barragem Norte, a maior das três estruturas construídas para conter enchentes pelo governo federal em 1992.

Uma das maiores demandas é a construção do canal extravasor, que não foi concluído pela União. Porém, a questão histórica para a comunidade indígena que vive ao redor da barragem é o estudo de impacto ambiental e social. 

A ação deve orientar o Governo do Estado nas principais necessidades da região. Todas as famílias e estruturas que podem ser afetadas pela barragem durante a operação foram cadastradas.

 

Por Bianca Bertoli

Santa / NSC Total

Outras Notícias

PUBLICIDADE