Instituto Médico Legal responde moção de repúdio enviada pela Câmara de Vereadores

IML informou também a contratação emergencial de novos peritos.

Instituto Médico Legal responde moção de repúdio enviada pela Câmara de Vereadores

Presidente da Câmara de Vereadores de Ituporanga, Adriano Coelho (PP)

 

A moção de repúdio enviada no início do mês de outubro ao Instituto Geral de Perícias (IGP) pelo presidente da Câmara de Vereadores de Ituporanga, Adriano Coelho (PP) surtiu efeito e foi respondida pelo órgão. A leitura da resposta feita na sessão de segunda-feira (30) e foi bastante comemorada pelo vereador. Além da demonstração de solidariedade às famílias que precisaram passar por todo o sofrimento da espera do recolhimento dos corpos, vítimas de acidentes na região do Alto Vale, foi comunicado também a contratação emergencial de novos peritos para o IML.

O diretor-geral do (IGP) Miguel Acir Colzani, reconheceu as dificuldades que o Instituto vem atravessando e disse ser inadmissível que o corpo de uma vítima fatal permaneça por tanto tempo a espera de recolhimento. Na nota, ele registra o sentimento de tristeza pelo ocorrido e lamentou que famílias tiveram que espera horas pela chegada de um profissional do IGP. "Como gestor público posso assegurar que passamos por dificuldades, as quais tentamos superar todos os dias para que a população não precise passar por tais situações devido as nossas falhas. Hoje temos vagas para 250 auxiliares médicos legais e atualmente estão providas apenas 89 vagas. O nosso maior problema é a falta de efetivo”, afirmou Colzani.

A resposta deixa claro ainda que em Rio do Sul quando um servidor precisou se afastar por problemas de saúde, um auxiliar de Itajaí supria, mas logo depois esse auxiliar também se afastou. “O Governo do Estado tem tentado suprir as demandas para repor serviços na área de segurança pública mesmo com o cenário econômico adverso. O Instituto Geral de Perícias tem sido contemplado, mas os processos de inclusões são morosos, precisando passar por setores jurídicos administrativos, incluindo concursos públicos por determinações legais. O processo para contratação no IML tramita no âmbito da Secretaria de Estado da Segurança Pública, encontrando-se nesse momento na consultoria jurídica da SSP. Estamos atuando também em outra frente, tentando fazer com que seja feita contratação temporária, através de um processo seletivo emergencial, até a efetiva tramitação do concurso público. Também estamos prestes a contratar um profissional do campo inativo temporário para poder contribuir com o trabalho em Rio do Sul”, concluiu a nota de resposta do diretor geral do IGP.

O Presidente da Câmara de Vereadores, Adriano Coelho (PP) ao utilizar a palavra livre, disse ter ficado muito satisfeito com o respeito demonstrado na corespondida encaminhada a Câmara pelo IGP e também pela possível solução do problema a curto prazo. “Eu fiquei contente que, por respeito, fomos respondidos pelo Diretor Geral do IGP, feliz também porque estão tentando regularizar todos os problemas no órgão, não só aqui no Alto Vale, mas também no estado como um todo. Esperamos que outras moções, apresentadas nessa Casa, como a que pede o funcionamento urgente do Centro de Oncologia de Rio do Sul e que solicita reforço na Segurança Pública, possam também sensibilizar as autoridades", finalizou o vereador.

 

Por Assessoria de Comunicação

Câmara de Vereadores de Ituporanga

Outras Notícias

PUBLICIDADE