Início de novembro pode ocorrer enchente ainda maior em SC

Dilma não veio a Rio do Sul por falta de teto. Força Aérea fez voo de teste e descartou a vinda da comitiva que também tinha Colombo e Hobus.

A imprensa estava reunida com a assessoria especial da Presidência da República quando o coordenador da equipe recebeu uma ligação informando que a Presidenta Dilma não vinha mais a Rio do Sul. Motivo: falta de teto para decolagem e aterrisagem do helicóptero que traria a comitiva a Rio do Sul. O governador Raimundo Colombo e o secretário de Estado da Defesa Civil, Milton Hobus, recepcionaram a presidenta no aeroporto Hercílio Luz em Florianópolis. Segundo a assessoria, Dilma fez a reunião com o governador, secretários e a equipe da Defesa Civil na Capital catarinense. 

O assunto de pauta foi o mesmo que seria discutido em Rio do Sul. Trataram sobre ações conjuntas para amenizar os efeitos das chuvas em SC, com atenção especial ao Vale do Itajaí, região mais afetada.

Enquanto a presidenta conversava com o governador e a Defesa Civil, numa sala do colégio Dom Bosco, em Rio do Sul, prefeitos e outras lideranças da Região estavam reunidos, aguardando a chegada da presidenta.

Manifestações

No pátio da Catedral São João Batista um grupo de umas 200 pessoas portava uma faixa “O Sul é meu país” protestava contra a presidenta, gritando frases de ordem: “Fora PT”; “Fora Dilma”; “Vão pra Cuba”. Outro grupo esperava a presidenta para manifestar apoio e pediu sobre o Cunha aos manifestantes (deputado federal Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, um dos líderes da oposição a Dilma, denunciado por ter milhões de dólares desviados dos cofres públicos e depositados em contas na Suíça). Um manifestante lembrou que todos os recursos investidos nas barragens de Taió e de Ituporanga são do Governo Federal. Houve princípio de tumulto, mas o bom senso prevaleceu dos dois lados. As manifestações foram pacíficas.

Enchente maior em novembro

Assessor de imprensa da prefeitura de Rio do Sul, Clóvis Eduardo Cuco, conversou com a repórter da Rede Globo, Kíria Meurer, sobre a preocupação da Defesa Civil no Alto Vale. Explicou que as barragens estão com todas as comportas abertas para aumentar a capacidade de contenção das águas, porque volta a chover na próxima semana e que os primeiros dez dias de novembro são os que mais preocupam. Segundo Cuco, o alerta de enchente vai ser mantido e que, confirmadas as previsões, vai haver uma enchente ainda maior que a que ocorreu esta semana no Vale do Itajaí.

*com informações Jornal O Riossulense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE