Governador recebe plano de trabalho para obras de construção de anel viário

Governador recebe plano de trabalho para obras de construção de anel viário

Foto: Divulgação

O Governador de Santa Catarina sinalizou interesse em avaliar a possibilidade de parceria na realização do projeto de infraestrutura da ligação asfáltica entre os municípios de Rio do Sul, partindo pelo bairro Barra do Trombudo, passando pelo interior, até a cidade de Aurora. Através de um plano de trabalhos apresentado ontem, por prefeitos da região em uma rápida audiência em Florianópolis na tarde de quarta-feira (30 de setembro), Colombo deve apreciar o pedido junto aos demais órgãos do estado para oficializar o início do projeto de engenharia e impacto orçamentário.

Estavam presentes na entrega do documento e debate com o governador, o prefeito de Rio do Sul, Garibaldi Antônio Ayroso, o Gariba; o prefeito de Aurora, Vilmar Zandonai; de Ituporanga, Arno Zimmermann; o presidente da Amavi e prefeito de Imbuia, Oscar Laurindo; o secretário-executivo da Amavi, Agostinho Senem; além do secretário de Desenvolvimento Regional de Rio do Sul, Ítalo Goral e o secretário estadual de Defesa Civil, Milton Hobus.

A alternativa de trânsito, chamada inicialmente de “anel viário”, seria a urbanização e pavimentação de um trecho de estrada passando pelo bairro Barra do Trombudo, em Rio do Sul, até a cidade vizinha de Aurora. Não há ainda um trajeto definitivo para a eventual obra. Duas rotas podem ser mapeadas, uma com cerca de 7,8 quilômetros e outra com 6 quilômetros. A diferença é o relevo do percurso, que exigiria uma intervenção diferenciada dependendo da escolha.

Esta seria uma nova forma de tráfego de veículos, dando acesso facilitado entre a BR-470 e a região de Ituporanga, sem a necessidade de passar por dentro da área urbana de Rio do Sul. “É um contorno necessário pois pode-se reduzir o tráfego pela BR-470, dar mais uma opção de circulação e colide também com a nossa intenção de reduzir o impacto causado pelo trânsito de caminhões pesados que passam por dentro de Rio do Sul para acessar outras regiões e estradas”, argumentou o prefeito Gariba. Rio do Sul já tem uma série de restrições para o trânsito de veículos pesados pela área urbana e o Anel Viário viria a facilitar o tráfego.

O secretário-executivo da Amavi, Agostinho Senem, destaca que se o governo do Estado encampar a ideia, o projeto completo para definir as intervenções para a obra devem levar aproximadamente dois anos. “Queremos um projeto padrão DNIT, de qualidade, seguro e que dê condições de mobilidade. É um projeto que beneficia todo o Alto Vale, pela condição de criar uma rota diferenciada de trânsito interligando várias cidades”, destacou.

O esforço para que a obra saia vai depender da parceria conjunta entre a Amavi, prefeitos da região e o diálogo com o governo do estado. Raimundo Colombo se comprometeu a avaliar o projeto, mas deverá dar os trâmites dentro das secretarias de governo. Uma das contrapartidas já levantadas e que a Amavi poderá se comprometer é um desejo de melhorar a acessibilidade na SC-350, ligando Rio do Sul ao município de Aurora e Ituporanga.

Sabe-se que a região sofre com alagamentos em períodos de muita chuva, a elevação do nível do rio Itajaí do Sul causa a interdição de parte da rodovia. Colombo colocou que gostaria que a Amavi realizasse um levantamento e um estudo para projeto de elevação de alguns pontos da rodovia entre estes municípios, diminuindo assim o risco de isolamento de cidades. A proposta já está em estudo por parte da equipe de engenharia da Amavi.

Clóvis Eduardo Cuco/Departamento de Comunicação

Outras Notícias

PUBLICIDADE