Falta espaço nos cemitérios de Imbuia

Os locais já estão quase lotados, mas a construção de um novo cemitério está prevista só para o ano que vem.

Falta espaço nos cemitérios de Imbuia

Foto: Djulia Artendal

 

Nessa semana, os cemitérios receberam milhares de pessoas que foram visitar os túmulos dos parentes, principalmente na sexta (2), no Dia de Finados. O feriado, no entanto, traz à tona um problema antigo em diversas cidades da região: a falta de vagas para enterrar os mortos.

Algumas cidades ainda não possuem cemitério municipal e contam com os terrenos de paróquias e igrejas. Em Imbuia, por exemplo, o projeto para a construção do cemitério municipal se prolonga desde 2014, quando foi adquirido o terreno para o espaço. Mesmo após a liberação da licença ambiental, em agosto de 2015, a ideia não tem previsão para ser concretizada.

O prefeito da cidade, João Schwambach (MDB) conta que a construção do cemitério ficará para o ano que vem. “Estamos finalizando o restante do projeto, vendo o que é o mínimo que precisamos para poder implantar. Se for colocar tudo o que pedem não tem condições”, conta. Segundo ele a construção custará no mínimo cerca de R$600 mil, e os projetos já estão finalizados, mas aguardam a liberação para a ativação do local e início de obras. “Já temos a licença ambiental, só precisamos de autorização para ver o que precisamos fazer primeiro, a capela mortuária e demais questões, para resolver tudo em uma etapa e colocar em ativação”, diz. Ele conta ainda que está trabalhando para o financiamento da obra, onde uma parte será custeada pela administração.

Com mais de 22 mil metros quadrados, o cemitério municipal de Imbuia deve ser construído na localidade de Samambaia, próximo ao Centro da cidade. A área que abrigará o cemitério já foi adquirida em 2014, e na época o valor aproximado da obra era algo em torno de R$ 4 milhões.

A colaborada, Djulia Martendal, da secretaria da Paróquia Santo Antônio, comenta que atualmente o cemitério do local deve ter apenas cerca de 20 vagas disponíveis e a recomendação para as famílias é usar o espaço onde outros membros da família já foram enterrados.

Superlotação

Atualmente, a cidade conta com nove cemitérios de igrejas. O maior está localizado no Centro de Imbuia e pertence à Igreja Católica, mas já está superlotado. Por isso, a necessidade da construção de um cemitério municipal surgiu para resolver esse problema, além de atender as outras religiões da cidade.

 

Por Susana Lima

Diário do Alto Vale

Outras Notícias

PUBLICIDADE